Ban preocupado com falta de respeito à lei humanitária internacional

Ouvir /

Secretário-geral da ONU fez afirmação ao lado do presidente do Comitê Internacional da Cruz Vermelha em Genebra; Ban Ki-moon e Peter Mauer alertaram para o impacto dos conflitos sobre a população civil.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, e o presidente do Comitê Internacional da Cruz Vermelha, Peter Maurer em Genebra. Foto: ONU

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, e o presidente do Comitê Internacional da Cruz Vermelha, Peter Maurer, afirmaram que “o mundo está num momento de virada”.

Depois de reunião realizada este sábado em Genebra, eles fizeram um alerta sem precedentes sobre o impacto dos conflitos e guerras sobre a população civil.

Sofrimento

O secretário-geral disse que “em face a uma desumanidade flagrante, o mundo respondeu com um paralisia perturbadora”.

Ban disse que “hoje, as Nações Unidas e a Cruz Vermelha estão pedindo o fim da impunidade, o fim do descaso pela vida humana e um novo compromisso com a lei humanitária internacional.

O presidente do Comitê Internacional da Cruz Vermelha disse que “raramente no passado foi possível testemunhar tantas pessoas se movimentando, tanta instabilidade e tanto sofrimento”.

Maurer alertou que “nos conflitos armados no Afeganistão, Iêmen, Iraque, Nigéria, Síria e Sudão do Sul, entre outros, os extremistas estão desafiando as regras mais fundamentais da humanidade”.

Ele explicou que diariamente, civis são mortos ou feridos devido a violações da lei humanitária num ambiente de total impunidade.

O chefe da Cruz vermelha declarou que “a instabilidade está se espalhando, o sofrimento aumentando e que nenhum país pode permanecer insensível”.

Ações Urgentes

Ban e Maurer pediram à comunidade internacional ações urgentes e concretas para lidar com o sofrimento humano e a insegurança.

Os dois líderes falaram sobre a importância do respeito à lei humanitária internacional para controlar o caos e evitar mais instabilidade. Eles querem que os países adotem medidas imediatas para lidar com o problema.

Ban e Maurer pediram aos países que redobrem os esforços para encontrar soluções sustentáveis para conflitos. Individualmente ou coletivamente, os Estados devem usar de sua influência sobre os grupos armados para fazer com que respeitem a lei. Eles devem investigar os crimes e levar os responsáveis à justiça.

Além disso, os chefes da ONU e da Cruz Vermelha querem que os governos condenem os que cometerem violações sérias da lei humanitária internacional, como por exemplo, ataques deliberados contra a população e a infraestrutura civis.

Acesso Total

Para Ban e Maurer, é fundamental que os países garantam acesso total das missões humanitárias e médicas e a proteção dessas equipes.

Eles disseram que é importante também proteger e prestar assistência às pessoas deslocadas e refugiados e ajudá-los a encontrar uma solução de longo prazo.

Outro ponto fundamental, segundo os dois líderes, é que os países devem parar de usar armamentos explosivos pesados, como bombas e foguetes, em áreas de população civil.

Nos últimos anos, aproximadamente 60 milhões de pessoas no mundo foram forçadas a abandonar suas casas por causa de conflitos e violência. Esse é o número mais alto já registrado desde a 2ª Guerra Mundial.

Segundo a ONU e a Cruz Vermelha, os conflitos atualmente se tornaram mais longos, isso significa que as pessoas deslocadas vão ficar um período muito maior longe de suas casas e comunidades.

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 8 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 8 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031