Ban diz que acordo na Líbia é oportunidade para "construção do Estado"

Ouvir /

ONU saudou nomeações para governo de unidade no país; novo Conselho Presidencial terá um primeiro-ministro, três vice-chefes de governo e dois ministros.

Bernardino León disse que processo envolveu mais de 150 personalidades líbias. Imagem: UN File Photo/Loey Felipe

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova York.*

O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon,  saudou a proposta dos nomeados para integrar o governo de unidade na Líbia.

O grupo foi anunciado esta quinta-feira pelo representante especial para o país Bernardino León, após negociações na cidade de Skhirat, no Marrocos.

Conselho Presidencial

Falando a jornalistas, o mediador disse que o Conselho Presidencial é composto por seis pessoas. O primeiro-ministro proposto é Fayes Siraj, um membro do parlamento de Trípoli que integra a Câmara dos Representantes.

De León falou ainda como será a estrutura do sistema de inclusão.

O representante da ONU mencionou os três vice-primeiros-ministros:  Ahmed Meitig, Fathi Mejbari e Musa Kuni. Bernardino de León explicou que eles representam as regiões oeste, leste e sul. Dois ministros completam o Conselho Presidencial, Omar Aswad e Mohammed Ammari.

Diálogo

Na mensagem ao Conselho de Presidência do Governo Líbio, Ban elogia os participantes do diálogo por terem chegado ao texto final do acordo político “depois de consultas abrangentes e amplas”.

Para o chefe da ONU, após meses de turbulência e incertezas os líderes líbios “não devem perder a oportunidade de voltar a colocar o país no caminho da construção de um Estado que reflita o espírito e as ambições da revolução de 2011″.

Ban destaca que o momento é para que as partes do diálogo político aprovem a proposta e assinem o acordo sem demora. Ele reafirmou apoio aos líbios através do representante especial e da Missão das Nações Unidas na Líbia, Unsmil.

Em Skhirat, o mediador explicou que o acordo prevê que os nomeados trabalhem em conjunto e que os votos tenham o mesmo valor na primeira votação. O processo para superar possíveis bloqueios deverá ainda ser definido.

León também informou que os integrantes do grupo vão fazer uma rotatividade para representar a Líbia a nível internacional, como forma de demonstrar a importância de todos na equipe.

Ajuda Humanitária

As negociações envolveram mais de 150 autoridades líbias de várias áreas e filiações, em sessões realizadas em sete diferentes regiões do país. León contou que o processo também ocorreu  em outros sete locais fora da Líbia.

O representante da ONU também expressou satisfação pelo acordo e fez uma homenagem a “muitos líbios que perderam a vida” e várias crianças e mães que estão sofrendo.

De acordo com as Nações Unidas, cerca de 2,4 milhões de líbios necessitam de ajuda humanitária.

*Apresentação: Edgard Júnior

Leia Mais:

Líbia: mediador espera anúncio da proposta de governo esta quinta-feira

África Ocidental não regista casos de ébola pela primeira vez numa semana

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031