Timor-Leste fala sobre oportunidade para paz e desenvolvimento

Ouvir /

Primeiro-ministro afirmou que este é o momento de alcançar objetivo comum mundial de acabar com pobreza extrema; Rui Maria de Araújo citou ainda a luta contra a desigualdade e a injustiça e mudança climática.

Ban Ki-moon com o primeiro-ministro de Timor-Leste, Rui Maria de Araújo. Foto: ONU/Kim Haughton

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

O primeiro-ministro de Timor-Leste, Rui Maria Araújo, afirmou este sábado que a Cúpula da ONU sobre o Desenvolvimento Sustentável representa uma oportunidade para atingir a paz e o desenvolvimento.

Em seu discurso na Assembleia Geral sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, o primeiro-ministro disse que esse é o momento de alcançar metas comuns.

Desigualdade e Injustiça

Rui Maria Araújo citou o fim da pobreza extrema, a luta contra a desigualdade e a injustiça e como resolver a mudança climática. Segundo ele, é possível realizar todos esses objetivos com a nova Agenda 2030.

Em entrevista à Rádio ONU, o primeiro-ministro falou sobre o plano de desenvolvimento para seu país nos próximos 15 anos.

"O plano estratégico de desenvolvimento de Timor-Leste tem como alvo a melhoria da condição econômica do país. De um país de rendimento baixo para país de rendimento médio-alto. Existem sinais de que as coisas estão a melhorar bastante. Entretanto, é preciso trabalharmos mais nos próximos 15 anos para conseguirmos melhor saúde, melhor educação para a população e, é claro que, neste âmbito desenvolver a economia também."

O líder timorense mencionou também os avanços nos setores de agricultura, turismo e de petróleo e gás que poderão facilitar a vida da população nos próximos anos.

Sucesso ou Fracasso

Para Rui Maria Araújo, a cúpula marca o ponto mais alto da jornada global para definir uma nova e ambiciosa agenda de desenvolvimento sustentável. O primeiro-ministro declarou que nos últimos dois anos foram alcançados grandes progressos.

Ele explicou que o sucesso ou o fracasso, individual ou coletivo, serão julgados sobre como todos continuarão trabalhando juntos, como governos e comunidade internacional, para cumprir a nova agenda.

Agenda 2030

O primeiro-ministro afirmou que a nova agenda 2030 fornece "a ponte para reduzir as diferenças ideológicas" através de acordos de ações práticas para que todos possam avançar.

Rui Maria Araújo afirmou que Timor-Leste promete cumprir seu papel na agenda de desenvolvimento sustentável.

Ele anunciou que o Conselho de Ministros já endossou os novos ODS, abrindo caminho para que as metas sejam usadas de acordo com o Plano de Desenvolvimento Estratégico Nacional.

Leia Mais:

Na ONU, Moçambique ressalta lições aprendidas para cumprir planos globais

São Tomé e Príncipe investe para o acesso grátis de jovens à internet

Cabo Verde quer tornar-se país desenvolvido até 2030

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 8 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 8 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031