PMA mobiliza apoios para a pior crise alimentar da década no Malaui

Ouvir /

Nos próximos seis meses, agência prevê que mais de 2,8 milhões de pessoas passem fome; mais de US$ 10 milhões são necessários para completar plano para salvar vidas e prevenir a falta de alimentos.

Cheias no Malaui. Foto: Pnud

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

O Programa Mundial de Alimentação, PMA, prevê que mais de 2,8 mil pessoas enfrentem fome na próxima época de escassez no Malaui. A crise alimentar prevista para o período entre outubro e março é considerada a pior em uma década.

O período segue às cheias mais graves de que há memória no país, registadas no início deste ano. Com o fenómeno foram arrastadas casas e reservas alimentares, além de terem sido destruídas terras férteis.

Sobrevivência

De acordo com a agência, algumas culturas conseguiram resistir às inundações só para sucumbir aos períodos de seca intensa nos meses seguintes, tornando a sobrevivência ainda mais difícil para os mais vulneráveis.

A agência já distribui alimentos e transfere dinheiro para os afetados como parte do plano de resposta para salvar vidas e prevenir a fome.

Mas o PMA considera essencial assegurar os ganhos de desenvolvimento alcançados em áreas como saúde e educação. Em algumas regiões afetadas, as pessoas “começaram a vender o gado para sobreviver”.

Clima frágil

Uma preocupação para o meio ambiente é o facto de mulheres estarem envolvidas na venda de lenha e carvão vegetal, uma ação que agrava os danos ao clima já frágil.

O relatório Custo da Fome em África estima que a taxa de pessoas com baixa estatura no país ronda os 42%, considerada uma das mais altas da região. O problema custa cerca de US$ 600 milhões anuais ao Governo do Malaui.

Até março, o PMA precisa urgentemente de um financiamento adicional de US$ 10 milhões para manter a alimentação escolar, o apoio nutricional e a operação para beneficiar refugiados.

*Apresentação: Denise Costa.

Leia Mais:

Pnud apoia iniciativa para dar água segura a mais de meio milhão no Malaui

OMS: cólera causou 150 mortes no Haiti somente este ano

 

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031