ONU apoia investigações sobre estupro de mais de 100 em estádio de Conacri

Ouvir /

Incidente ocorreu em 2009, na sequência de protestos da oposição da Guiné Conacri; lista de 16 indiciados inclui o antigo presidente Moussa Dadis Camara; ONU apoia painel de juízes que investiga o caso a caminho do sexto ano.

Zainab Bangura. Foto: ONU/Loey Felipe

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A representante especial do secretário-geral sobre Violência Sexual em Conflito anunciou o fim de uma visita à Guiné-Conacri.

O escritório de Zainab Bangura apoia as investigações do incidente ocorrido no estádio nacional em setembro de 2009, no qual 156 pessoas morreram e outras 106 foram estupradas na sequência de protestos da oposição na capital Conacri.

Sociedade Civil

Na terça-feira, Bangura abordou representantes do governo, de agências das Nações Unidas e da sociedade civil.

Em conexão com o incidente, 16 pessoas foram indiciadas incluindo o antigo chefe de Estado Moussa Dadis Camará. Mais de 1 mil pessoas ficaram feridas no recinto onde ocorreram os incidentes e nos seus arredores.

Impunidade

A representante pediu liderança e responsabilidade na investigação do processo para que “seja feita justiça às vítimas” dos crimes. O apoio da ONU está a ser dado a um painel de juízes locais.

Bangura declarou que a medida é um passo importante para combater a impunidade para crimes perpetrados contra civis desarmados no país da África Ocidental.

Leia Mais:

ONU pede proteção para envolvidos no julgamento de ex-líder rebelde congolês

Reforma do setor de segurança é tema de reunião do Conselho

Representante elogia decisão judicial contra ex-presidente da Guiné-Conacri 

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031