Nova agenda de desenvolvimento traz objetivos mais audaciosos sobre água

Ouvir /

Avaliação é do relator especial das Nações Unidas para o Direito à Água e ao Saneamento; Léo Heller faz a comparação com os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio.

Foto: Banco Mundial/Arne Hoel

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York

A nova agenda 2030 do desenvolvimento sustentável traz metas mais ousadas sobre acesso à água e saneamento, se comparadas com as da agenda anterior, com os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio.

Em entrevista à Rádio ONU, o relator especial das Nações Unidas para o Direito à Água e ao Saneamento fez a avaliação.

Novas Metas

"Nesta nova agenda, existe um objetivo específico que é Objetivo 6, que diz respeito ao acesso à água. Esse Objetivo 6 tem seis diferentes metas. A primeira meta, a 6.1, diz respeito especificamente ao abastecimento de água e a 6.2 ao saneamento ou esgotamento sanitário. Ambas essas metas, 1 e 2, são bastante mais arrajodas, bastante mais audaciosas do que aquelas que constavam dos ODMs, os Objetivos do Milênio".

Uma das metas do Objetivo de Desenvolvimento do Milênio 7 é "reduzir à metade, até o fim de 2015, a proporção das pessoas que não tinham acesso à água e ao saneamento desde 1990".

Objetivos do Milênio

Léo Heller afirmou que é difícil definir o que seria "acesso" e que trabalhou-se com o conceito de "melhorado".

O especialista disse que a meta relacionada à água potável deve ser atingida até 2015, no entanto a meta relacionada ao saneamento estará "longe de ser atingida".

Desenvolvimento Sustentável

Com a conclusão dos ODMs, as Nações Unidas vão adotar a nova agenda 2030 do desenvolvimento sustentável.

Líderes mundiais vão se reunir na sede da ONU, em Nova York, entre 25 e 27 de setembro na Cúpula das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável.

De Belo Horizonte, o relator explicou o que trazem estas novas metas em relação à água e saneamento.

"Não se fala mais em acesso melhorado. Se fala em serviços sustentáveis, bem geridos, com acessibilidade financeira, que leve em conta o interesse e os direitos das mulheres e das crianças, na meta sobre o esgoto existe uma intenção de eliminar a defecação a céu aberto, então são metas bastante mais audaciosas que as anteriores e não se fala também em reduzir pela metade, fala-se em universalizar em 15 anos. Atingidas essas metas, o mundo não teria mais nenhum cidadão sem acesso à água e esgoto de forma adequada".

A cobertura completa do encontro na sede da ONU e informações detalhadas sobre a conclusão dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio e a adoção dos novos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável estão na página da Rádio ONU em Hora de Ação Global e Objetivos de Desenvolvimento Sustentável

Leia Mais:

ONU quer aumentar a popularidade das novas metas do desenvolvimento

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031