Grupo sul-africano que atua no combate à caça ilegal ganha prémio da ONU

Ouvir /

Coletivo foi anunciado como vencedor dos Campeões da Terra; este ano premiação busca apoiar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

Integrantes do grupo sul-africano Black Mamba, que combate à caça ilegal e é formado, em sua maioria, por mulheres. Foto: Black Mamba Anti-Poaching Unit

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O grupo Black Mamba de combate à caça ilegal foi nomeado como um dos vencedores do maior prêmio ambiental das Nações Unidas. A unidade é da África do Sul e é formada, em sua maioria, por mulheres.

O coletivo recebeu o Campeões da Terra, na categoria Inspiração e Ação no Meio Ambiente.

Pnuma

Ao conceder o prémio, o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, Pnuma, está a reconhecer o "rápido e impressionante impacto" que a unidade tem feito à caça ilegal e a coragem necessária para realizar a tarefa.

A informação está num comunicado emitido pela agência. Segundo o chefe do Pnuma, "iniciativas lideradas pela comunidade são cruciais para combater o tráfico ilegal de vida selvagem".

Para Achim Steiner, o grupo Black Mamba destaca a importância e a eficácia do conhecimento e compromisso locais".

Fazer a Diferença

O chefe da agência afirmou que os "muitos sucessos" do coletivo são resultado de sua "coragem impressionante e determinação para fazer a diferença na sua comunidade".

Steiner disse tratar-se de uma "uma inspiração não apenas localmente, mas em todo o mundo" para o trabalho para eliminar o comércio ilegal de vida selvagem.

A área que o grupo protege é uma parte do Parque Nacional Kruger conhecida como Balule Private Game Reserve. Trata-se de um habitat de animais que incluem rinocerontes, leões, elefantes e hipopótamos.

Rinocerontes

A proteção dos rinocerontes é essencial da África do Sul, onde 1.215 animais da espécie foram mortos apenas em 2014.

Isto representa um aumento de mais de 12000% desde 2004. De acordo com o Pnuma, é sintoma de uma epidemia arrasadora que levou os rinocerontes mais perto da beira da extinção.

Seguno o chefe da agência da ONU, "com cada rinoceronte salvo os Black Mambas demonstraram que ação em nível local é fundamental para alcançar sustentabilidade global e equidade".

Desenvolvimento Sustentável

Achim Steiner mencionou que seu trabalho contribui principalmente para preservar o ecossistema e interromper a perda de biodiversidade, o Objetivo 15 dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, ODS.

No entanto, este também exemplifica soluções orientadas para ação que seriam necessárias para alcanças todos os ODS, que os líderes vão adotar ainda este mês.

Campeões da Terra

Até o momento, o prémio Campeões da Terra reconheceu 67 laureados nas categorias de política, ciência, negócios e sociedade civil.

Este ano, a premiação busca apoiar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

Os outros vencedores de 2015 serão anunciados nas próximas semanas. A homenagem será numa cerimónia a acontecer no final da Cimeira do Desenvolvimento Sustentável, no dia 27 de setembro, em Nova Iorque.

Leia Mais:

Somali é vencedora de importante prémio ambiental da ONU

Especial: A noite de homenagem aos Campeões da Terra

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 13 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 13 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031