Dilma Rousseff: "Brasil está de braços abertos para receber refugiados"

Ouvir /

Presidente brasileira afirmou que a "ONU está diante de um grande desafio" e defendeu a reforma do Conselho de Segurança; país abriu o debate geral na 70ª Assembleia Geral das Nações Unidas.

Dilma Rousseff e Ban Ki-moon antes dos debates. Foto: ONU/Eskinder Debebe

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York.

A presidente do Brasil abriu o primeiro dia de debates de alto nível na 70ª Assembleia Geral da ONU. Dilma Rousseff afirmou que "a profunda indignação provocada pela foto de um menino sírio morto nas praias da Turquia e pela notícia sobre 71 pessoas asfixiadas em um caminhão na Áustria deve se transformar em ações inequívocas de solidariedade prática".

Dilma discurso cut 1

"Em um mundo onde circulam livremente mercadorias, capitais, informações e ideias é absurdo impedir o livre trânsito de pessoas. O Brasil é um país de acolhimento. Um país formado por refugiados. Recebemos sírios, haitianos, homens e mulheres de todo o mundo. Assim como abrigamos há mais de um século milhões de europeus, árabes e asiáticos. Estamos abertos, de braços abertos, para receber refugiados".

ONU 70

A presidente brasileira ressaltou os 70 anos das Nações Unidas e disse que desde sua criação houve "avanços e recuos".

Ela citou o processo de descolonização, iniciativas como a Agenda 2030 e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. No entanto, afirmou que não houve "o mesmo êxito ao tratar da segurança coletiva, questão que esteve na origem da organização e no centro de suas preocupações".

Dilma discurso cut 2

"A multiplicação de conflitos regionais, alguns com alto potencial destrutivo, assim como a expansão do terrorismo, que mata homens, mulheres e crianças, que destrói patrimônio da humanidade, que expulsa de suas comunidades seculares milhões de pessoas mostram que a ONU está diante de um grande desafio."

Dilma declarou ainda que "não se pode ter complacência com tais atos de barbárie" e disse que "este quadro explica em boa medida a crise dos refugiados pela qual passa atualmente a humanidade".

Dilma discurso cut 3

"Necessitamos uma ONU capaz de fomentar uma paz sustentável no plano internacional e de atual com presteza e eficácia em situações de guerra, de crise regional, localizada e de quaisquer atos contra a humanidade."

A presidente brasileira defendeu ainda "a criação de um Estado palestino que conviva pacífica e harmonicamente com Israel".

Conselho de Segurança

Em seu discurso, ela também mencionou o estabelecimento de relações diplomáticas entre Cuba e Estados Unidos e acordo recente sobre o programa nuclear iraniano.

Dilma Rousseff defendeu a reforma do Conselho de Segurança para que se torne mais "representativo, legítimo e eficaz".

Desenvolvimento Sustentável

A presidente brasileira falou sobre a Agenda 2030, os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e as metas anunciadas por ela neste domingo,  durante a Cúpula das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável.

Dilma Rousseff mencionou os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro em 2016 e situação econômica no Brasil. Segundo a presidente, "o Brasil não tem problemas estruturais graves", mas sim "conjunturais".

Leia Mais:

70ª Assembleia Geral

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 12 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 12 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031