Bandeira da Palestina é hasteada na sede da ONU pela primeira vez

Ouvir /

Secretário-geral afirma ser dia de "orgulho e de esperança" para palestinos em todo o mundo; Ban Ki-moon fala que simbolismo da bandeira representa sonho por um Estado próprio; presidente Mahmoud Abbas discursa na Assembleia Geral.

Bandeira da Palestina sendo hasteada na ONU. Foto: Mark Garten

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York. 

O secretário-geral da ONU afirmou que 30 de setembro de 2015 é um dia de "orgulho e de esperança" para os palestinos do mundo todo. Na tarde desta quarta-feira, a bandeira da Palestina foi hasteada na sede da ONU em Nova York pela primeira vez, um momento que rendeu muitos aplausos. 

Na cerimônia, Ban Ki-moon explicou que o simbolismo da bandeira representava o "compromisso da ONU em apoiar as aspirações do povo palestino".

Ilusões  

Mas o secretário-geral falou que não se pode haver nenhuma ilusão, porque a cerimônia não representava o alcance de um objetivo. Ban explicou que reconhecer um Estado palestino pede ação decisiva pela "unidade nacional".

Segundo Ban Ki-moon, o primeiro passo é garantir que Gaza e Cisjordânia sejam integradas sob a mesma autoridade. O chefe da ONU também pediu a outros países que apoiem a solução de dois Estados, um israelense e um palestino.

Violência

A Palestina não é país-membro da ONU, mas tem o status de Estado-observador. Antes da bandeira ser hasteada, o presidente da Palestina discursou na Assembleia Geral.

Mahmoud Abbas denunciou atos violentos realizados por "grupos extremistas em Jerusalém", que teriam, segundo ele, a "proteção de forças israelenses".

O presidente palestino pediu à Israel que "interrompa o uso da força", fazendo referência às ações na mesquista de Al-Aqsa, palco de vários confrontos entre israelenses e palestinos neste mês.

Na Assembleia Geral, Mahmoud Abbas garantiu que a Palestina trabalha por uma cultura de paz e coexistência entre povos". Ele afirmou que os palestinos estão "ansiosos pelo dia em que todas as pessoas da região gozem de paz, segurança, estabilidade e prosperidade".

Abbas disse estar determinado em preservar a unidade da terra e do povo palestino, que não "irá aceitar soluções temporárias ou um Estado fragmentado".

O discurso de Israel na Assembleia Geral da ONU está previsto para a manhã de quinta-feira.

Acompanhe toda a cobertura da 70ª sessão da Assembleia Geral da ONU

 

 

 

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031