África Ocidental tem 1,8 mil pessoas em observação por suspeita de ébola

Ouvir /

OMS disse que passou a dar seguimento a cerca 300 pessoas apenas na semana passada; Guiné Conacri completou primeira semana livre da doença; Serra Leoa tem 60 pessoas consideradas “em alto risco”.

Menina morreu na área de Bombali. Foto: OMS.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Cerca de 1,8 mil pessoas estão sob observação por terem mantido contacto com pacientes de ébola na Guiné Conacri e na Serra Leoa.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, OMS, na semana passada mais 300  pessoas passaram para essa situação. A agência anunciou que até domingo foram registados cinco casos da doença, todos na Serra Leoa.

Morte

A mais recente atualização, divulgada em Genebra, destaca uma investigação em curso para descobrir a origem do caso que culminou com a morte de uma menina de 16 anos, na área serra-leonina de Bombali Sebora.

Ela esteve doente na comunidade durante vários dias, antes de perder a vida logo depois de ser admitida num centro de tratamento.

Alto Risco

Mais de 600 pessoas com quem a paciente manteve contacto foram identificadas na área, que ficou cinco meses sem doentes. No país, estima-se que 60 pessoas estejam em alto risco de adoecer.

De acordo com a  OMS, a Guiné Conacri registou a sua primeira semana livre do ébola em mais de 12 meses. No total, 11.306 óbitos foram registados durante o surto que teve 28.256 pessoas infetadas.

Leia Mais:

OMS cria equipa com Portugal para avaliar gestão de fluxo de migrantes

ONU saúda progressos obtidos em várias frentes na Libéria

 

 

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 13 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 13 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031