Acnur: sete fatores identificados no movimento de refugiados sírios à Europa

Ouvir /

Entre motivos citados estão falta de esperança, custo de vista e aprofundamento da pobreza e insuficiência de recursos para programas de assistência; Unicef quer US$ 14 milhões para ajudar crianças refugiadas e migrantes na Europa.

Mulher síria com filho nos braços à chegada do porto de Palermo, em Itália. Foto: Acnur/Alessandro Penso

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York.

O Alto Comissariado da ONU para Refugiados, Acnur, afirmou que houve quase 429 mil pedidos de asilo de sírios na Europa desde 2011. Enquanto mais de 4 milhões de refugiados da Síria estão em países vizinhos, os últimos meses registraram um aumento no número de sírios buscando refúgio mais longe.

Com base em avaliações e monitoramento em curso, pesquisas, discussões em grupo e interação diária com refugiados na Jordânia, Líbano, Egito e Iraque, a agência da ONU identificou sete fatores principais por trás disso.

Falta de Esperança

A informação se aplica principalmente aos sírios que vivem como refugiados na região, e não nos que se deslocam diretamente para fora da Síria.

O primeiro fator apontado pelo Acnur é a falta de esperança, com a "crise no país agora em seu quinto ano e sem solução à vista". Outros motivos citados são o alto custo de vida e aprofundamento da pobreza, oportunidades limitadas de meios de subsistência e obstáculos para renovar a residência legal.

Insuficiência de Recursos

Segundo a agência, programas de ajuda para refugiados e comunidades que os acolhem na região têm sido afetados por "escassez crônica de financiamento", e este déficit de recursos seria outro motivo.

Outros fatores citados pelo Acnur são escassez de oportunidades de educação e a sensação de insegurança no Iraque.

Crianças

O Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, está fazendo um apelo por US$ 14 milhões para ajuda a crianças refugiadas e migrantes na Europa.

O pedido foi feito após um aumento de 80% no número de crianças que se deslocam ao continente, muitas escapando de conflitos na Síria, no Iraque e no Afeganistão.

De acordo com estatísticas da Comissão Europeia, 133 mil crianças buscaram asilo na União Europeia entre janeiro e julho de 2015. Isto representa uma média de 19 mil menores por mês. Um em cada quatro solicitantes de asilo é criança.

Proteção

Entre uma série ações de assistência cobertas pelo apelo do Unicef para os próximos 12 meses estão informação nutricional e de saúde infantil, apoio a programas de educação e aprendizado, orientação a governos e outros parceiros em áreas como prevenção e resposta à violência, por exemplo, e apoio e proteção a crianças desacompanhadas ou separadas de seus responsáveis.

Como o número de crianças refugiadas e migrantes chegando na Europa subiu nos últimos meses, o Unicef já aumentou seu apoio na Croácia, na Sérvia, e na Macedônia.

Falta de Fundos

O Fundo também está oferendo seu apoio aos governos e parceiros locais para identificar necessidades na Grécia, na Hungria, na Eslovênia e na Áustria.

O Unicef destacou que seus programas humanitários na Síria e em países vizinhos, onde, juntos, cerca de 7,6 milhões de crianças precisam de assistência, permanecem "seriamente subfinanciados".

Dos US$ 903 milhões necessários para 2015, apenas cerca de metade deste valor foi assegurado até o momento.

Leia Mais:

Unicef oferece apoio a mulheres e crianças em busca de refúgio na Europa

FAO: segurança alimentar essencial à resposta global à crise de refugiados

Ban Ki-moon elogia decisão da UE para ajudar refugiados

 

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 13 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 13 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031