Acnur dececionado com falta de consenso na UE para transferir 120 mil pessoas

Ouvir /

Ministros do Interior concordaram em começar esta terça-feira a distribuir 40 mil migrantes e refugiados; grupo deve partir da Grécia e da Itália para outros países europeus.

Família de refugiados sírios no mar Egeu. Foto: Acnur/I.Prickett.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Alto Comissariado da ONU para Refugiados, Acnur, manifestou profunda deceção com a falta de consenso entre ministros do Interior da União Europeia, UE, sobre a proposta para transferir 120 mil pessoas no bloco.

Agências de notícias informaram que a reunião de segunda-feira em Bruxelas adotou um plano para movimentar 40 mil migrantes. Esta terça-feira marca o início das saídas da Grécia e da Itália para outros países europeus.

Candidatos a Asilo

Em nota, o Acnur considera a medida positiva para abordar a situação atual dos refugiados na Europa, mas declara que “ainda é necessário muito mais”.

Após o encontro, os 28 países continuaram divididos quanto às quotas obrigatórias sobre mais de 120 mil candidatos a asilo destacam os relatos das agências de notícias.

O Acnur sublinha que é preciso um acordo decisivo “sem mais demora” para atender às necessidades, tal como a ação corajosa com base na solidariedade de todos os Estados-membros da UE.

Apoio

Para a agência, a transferência de mais de 40 mil pessoas poderia começar a ser feita para países que manifestaram apoio.

Para o sucesso da iniciativa a sugestão é que a movimentação seja acompanhada de esforços de emergência para receção, assistência e registo em grande escala em países com mais chegadas, especialmente a Grécia, a Hungria e a Itália.

O Acnur considera positivo o apoio concordado para a Grécia para receber e oferecer asilo, o qual considera vital para o sucesso do programa de transferência.

Proteção Internacional

A agência elogiou também o apoio aos países afetados nos Balcãs Ocidentais para implementarem obrigações em relação às pessoas que precisam de proteção internacional. O destaque vai para a ajuda especial para Sérvia e para a antiga República Jugoslava da Macedónia para apoiar esforços em prol dos refugiados.

Para responder às necessidades dos refugiados em países vizinhos da Síria, a agência da ONU vai beneficiar de “um grande apoio” da UE e dos seus Estados-membros.

Após reconhecer que estes países são os que mais acolhem sírios, o Acnur declarou que são necessários esforços para abordar as causas do deslocamento forçado em todo o mundo.

Salvar Vidas no Mar

Para uma resposta abrangente para situações de refugiados a agência disse que é preciso diplomacia, vontade política e uma ação concertada para prevenir e resolver os conflitos que obrigam as pessoas a movimentar-se.

A nota destaca que salvar a vida dos refugiados e migrantes no mar continua a ser uma prioridade crítica, perante tragédias de barco ao longo dos últimos dias.

Na manhã desta terça-feira, pelo menos 13 pessoas morreram num acidente de barco ao largo da costa da ilha grega de Kos. O Acnur saudou o compromisso de reforçar as operações marítimas da iniciativa europeia Frontex.

Leia Mais:

OMS cria equipa com Portugal para avaliar gestão de fluxo de migrantes

Comité da ONU quer apoio para cabo-verdianos forçados a retornar

Chefe de direitos humanos da ONU está “exausto e furioso”

 

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 14 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 14 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031