Saúde materna: "desenvolvimento está ligado à justiça social"

Ouvir /

Avaliação é da diretora do Centro Latinoamericano de Perinatologia, Saúde da Mulher e Reprodutiva; para Suzanne Serruya, não há desenvolvimento social sem direitos"; segundo especialista, Objetivo de Desenvolvimento do Milênio na área não será alcançado.

Muitos países não vão alcançar o objetivo. Foto: ONU/David Ohana

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York.*

O Objetivo de Desenvolvimento do Milênio, ODM, 5, Melhorar a Saúde Materna, não será alcançado em muitos países. A afirmação foi feita à Rádio ONU pela diretora de Perinatologia, Saúde da Mulher e Reprodutiva do Centro Latinoamericano de Perinatologia, Suzanne Serruya.

"Os resultados desses 15 anos para a saúde materna foram bons, mas são insuficientes. Infelizmente, para a maioria dos países na região, nós não vamos alcançar a meta desenhada pelo chamado ODM 5, ou seja, não vai haver uma redução de 75% [no índice de mortalidade materna]. A redução em muitos países ficou próxima. Então, nós esperamos que até o final de 2015 alguns países consigam alcançar a meta, mas infelizmente a maioria não vai conseguir".

Objetivos de Desenvolvimento Sustentável

Para Suzanne Serruya, o indicador é um reconhecimento da importância da figura materna.

"Quando países elegem como indicador social importante a saúde materna, eles reconhecem o relevante papel na família da figura materna. E, por isso, reconhecendo também que é uma grande injustiça social que as mulheres sigam morrendo durante o parto, buscando que os países criem condições saudáveis para que as mulheres tenham partos e filhos saudáveis".

Com a conclusão dos ODMs no fim de 2015, as Nações Unidas vão adotar ainda este ano, os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

De Montevidéu, no Uruguai, a especialista afirmou que a "visibilidade que se deu à saúde materna e das mulheres segue" na nova agenda de desenvolvimento pós-2015.

Educação e Justiça Social

Suzanne Serruya destacou a relação entre o desenvolvimento na área e educação e avanços sociais.

"O desenvolvimento está ligado ao grau dos avanços e das vitórias sociais relacionadas à mulher. Para dar um exemplo, na saúde materna o determinante social mais importante é a educação. O que a gente quer dizer com isso? Se a mulher não tiver educação, não tiver igualdade de gênero e ela não tiver trabalho com o mesmo salário, nós vamos perpetuar os problemas de saúde. O desenvolvimento está ligado à justiça social."

Para Serruya, este foi "o conceito mais interessante das discussões preparatórias" sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e ressaltou que "não há desenvolvimento social se não existem direitos".

*Apresentação: Edgard Júnior.

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 11 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 11 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031