Número de mortos no mar Mediterrâneo já ultrapassou os 2,5 mil, diz Acnur

Ouvir /

Agência revela que Grécia recebeu cerca de 200 mil migrantes e refugiados que optaram pela travessia; número não inclui centenas que devem ter morrido em naufrágio na costa da Líbia ocorrido na quinta-feira.

Migrantes pelo Mediterrâneo.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Alto Comissariado da ONU para Refugiados, Acnur, revelou esta sexta-feira que o número de migrantes e refugiados que atravessaram o mar Mediterrâneo este ano ultrapassou 300 mil.

De acordo com a agência, 200 mil pessoas desembarcaram na Grécia e cerca de 110 mil foram dar à Itália.  Em 2014, o número dos que atravessaram a rota foi de 219 mil.

Mortos e Desaparecidos

De acordo com o Acnur, 2,5 mil refugiados e migrantes morreram ou desapareceram enquanto tentavam chegar à Europa este ano.

A informação não inclui o número ainda indeterminado de pessoas que perderam a vida, esta quinta-feira, ao largo da costa da Líbia. No ano passado, cerca de 3,5 mil pessoas morreram ou desapareceram no mar Mediterrâneo.

Em duas operações de resgate, a Guarda Costeira da Líbia interceptou dois barcos que transportam cerca de 500 passageiros próximo da cidade portuária de Zwara . Os sobreviventes foram levados para a terra.

Corpos Recuperados

Estima-se que 200 pessoas ainda estejam desaparecidas e acredita-se que morreram. Vários corpos foram recuperados e levados para a costa, numa ação apoiada pelo Crescente Vermelho da Líbia.

Na quarta-feira, socorristas encontraram cerca de 51 mortos por asfixia num porão de um barco ao largo da Costa da Líbia. Os sobreviventes contaram que os contrabandistas estavam a fazer cobranças para deixar que as pessoas saíssem do compartimento para respirar.

Gases Venenosos

No dia 15 de agosto, 49 pessoas perderam a vida no porão de outro barco e presume-se que tenham inalado gases venenosos.

No mesmo dia, 18 pessoas morreram num barco de borracha que virou quando transportava cerca de 145 refugiados e migrantes. A maioria dos sobreviventes está em estado crítico e  além de chocados apresentam cortes e contusões.

Busca e Resgate

Para o Acnur, a rota continua a ser mais mortífera para os refugiados e migrantes, apesar dos esforços concertados da operação Frontex. A ação europeia de busca e resgate “salvou dezenas de milhares de vidas” este ano.

Países afetados pela violência e conflito como a Síria, o Iraque e o Afeganistão são os locais de origem de grande parte dos que chegam por mar ao sul da Europa, particularmente na Grécia.

A agência pediu respostas abrangentes, com humanismo e de acordo com as obrigações internacionais. O Acnur lembrou que essas pessoas precisam de proteção internacional e, muitas vezes, estão física e psicologicamente exaustas e traumatizadas.

Leia Mais: 

Guterres: migrantes precisam de proteção contra traficantes

Para relator, resposta da Europa à crise de migrantes "não está funcionando"

Sérvia deve continuar recebendo cerca de 3 mil migrantes por dia

Acnur: situação na fronteira entre Grécia e Macedônia parece mais calma

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031