Jovens de Moçambique falam de afirmação, trabalho e desenvolvimento

Ouvir /

A Organização Internacional do Trabalho, OIT, alerta para a relação direta entre desemprego juvenil e a exclusão social; Jovens desempregados e sem rendimento dependem economicamente das suas famílias.

Jovens moçambiquanos. Foto: Unicef Moçambique

Ouri Pota, da Rádio ONU em Maputo.

Moçambique comemora o Dia Internacional da Juventude, assinalado este 12 de agosto, sob o lema “Investir no poder dos jovens, transformando o nosso mundo”.

As atividades para a celebração incluem uma marcha, feiras de saúde e de gastronomia a decorrerem na capital moçambicana.

Nação

Para saber dos desafios que o grupo enfrenta, a Rádio ONU falou com Detúlio Fumo, de 35 anos. O responsável bancário destacou o papel do grupo no que chama de construção da nação.

"Sabemos que é uma faixa etária com muitas mudanças, com muitos desafios mas sem ela dificilmente podemos ter o desenvolvimento que se espera em qualquer das áreas em todo mundo. Muitas vezes estamos à espera que apareça alguém para fazer por nós. Esquecemos que o contributo que podemos dar individualmente, e que no final vai trazer o resultado global, o conjunto que estamos à procura."

Potencialidades

O músico moçambicano Albino Mbie reside atualmente nos Estados Unidos após ter-se formado em música. O seu apelo é que os jovens acreditem nas suas potencialidades.

"Quando tu fazes muito esforço, acreditas que és capaz, não existe mais barreira e olhar o que os outros têm feito como espelho, o que posso fazer contando com a realidade em que estou a viver e persistência. Eu não cheguei onde eu estou e aonde quero chegar por mim mesmo, existem muita gente que esteve por detrás ajudar. Esta vitória não é só minha, vem de colaborações que tenho que acredecer até hoje."

Sonhos

Apesar dos desafios, os jovens entrevistados afirmam ter sonhos que podem contribuir para transformação global. Albino Mbie pensa no segundo disco com mensagens para mudança de comportamento.

"O meu sonho agora é poder trazer mais música, pois vejo o povo moçambicano a cantar em todos concertos. Espero poder manter e superar o nível. Vem aí o meu segundo álbum, intitulado "Celebrando África", e com ele estou à procura de uma diversidade maior e uma versão diferente do atual Albino Mbie, este é meu sonho agora."

Para Detúlio Fumo, a aposta é a afirmação no mercado de trabalho.

Carreira

"Continuar afirmar-me, ser alguém que possa produzir algo de útil não só para mim, para minha família mas também para o país em geral. É importante que cada um pense em produzir algo. Acredito que à medida que vamos crescendo os desafios e sonhos vão se moldando de formas diferentes. Resumindo, afirmar-me e dizer que está ali o resultado que Detúlio Fumo fez ao longo da sua carreira e da sua vida."

Um outro tema para assinalar a data no país é o "Empreendedorismo em Moçambique, desafios e perspetiva".

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 13 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 13 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031