Conselho de Segurança quer que líderes retomem diálogo na Guiné-Bissau

Ouvir /

Comunicado fala de “tensão permanente” entre o presidente e o primeiro-ministro; órgão elogiou postura pacífica da população perante a situação. 

Conselho de Segurança da ONU. Foto: ONU/Paulo Filgueiras

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Os 15 países-membros do Conselho de Segurança apelaram a toda liderança política da Guiné-Bissau para que retome o diálogo com vista ao trabalho em conjunto.

Num comunicado emitido esta quarta-feira, o grupo destaca a “tensão permanente” entre o presidente e o primeiro-ministro guineenses. O tema dominou uma sessão do órgão, onde foi apresentado um informe do secretário-geral adjunto para os Assuntos Políticos Tayé-Brook Zerihoun.

Ordem Constitucional

Após tomar conhecimento da situação, o Conselho declarou que esta “ameaça minar os progressos alcançados desde a restauração da ordem constitucional” na sequência das eleições de 2014.

Os membros  do órgão frisaram que o povo guineense merece instituições estáveis, inclusivas e cooperativas que atuam no melhor interesse de todos os cidadãos do país.

O comunicado ressalta que é importante que os políticos tenham um diálogo permanente e construtivo, dentro dos parâmetros constitucionais.

Governo Civil

O documento chama a atenção para a resolução 2203, para sublinhar  a importância da reconciliação nacional, da boa governação e do diálogo inclusivo além de um acompanhamento contínuo do governo civil.

O conjunto de medidas é considerado essencial para a conquista de uma paz duradoura na Guiné-Bissau.

Para os Estados-membros, a consolidação da paz e da estabilidade só pode resultar de um processo consensual, inclusivo, a nível nacional e o respeito à ordem constitucional que priorize o povo.

Ordem Constitucional

O órgão saúda os esforços regionais e internacionais para incentivar o diálogo e cita o envolvimento da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental, Cedeao, da União Africana, da União Europeia e da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, Cplp.

O Conselho recordou a promessa de dar apoio às autoridades da Guiné-Bissau, e observou que os compromissos da Conferência de Doadores de Bruxelas carecem de ambiente político estável para serem realizados de forma eficaz.

Os membros do órgão da ONU elogiaram a “forma pacífica como a situação política é seguida pela população” da Guiné-Bissau incluindo a sociedade civil, os militares.

Leia Mais:

Comunidade internacional segue "com atenção" a situação na Guiné-Bissau

Conselho de Segurança: Guiné-Bissau será tema durante presidência da Nigéria

Especialista aplaude medidas para melhorar finanças públicas na Guiné-Bissau

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031