Ataque na República Centro-Africana fere funcionário da Cruz Vermelha

Ouvir /

Coordenador humanitário da ONU considera preocupante a situação; violência tida como principal constrangimento para fazer chegar apoio aos necessitados; pelo menos 19 trabalhadores perderam a vida desde o início da crise no país.

Distribuição de ajuda alimentar em Bangui, República Centro-Africana. Foto: Ocha

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O coordenador humanitário da ONU na República Centro-Africana lançou uma nota, esta segunda-feira, que condena “vigorosamente” o ataque contra funcionários do setor na área de Bambari no oeste.

Um trabalhador da Cruz Vermelha foi ferido na quinta-feira. A violência surgiu na sequência de tensões intercomunitárias que causaram a morte de pelo menos cinco civis e o ferimento de outros oito.

Assistência

Aurélien Agbénonci deplorou a violência, no seu apelo “a todos os beligerantes ao respeito e à proteção dos trabalhadores humanitários”, que prestam assistência a milhares afetados pela crise no país.

O também representante especial adjunto da Missão da ONU na República Centro-Africana, Minusca, considerou preocupante a situação humanitária do país.

O responsável declarou que os princípios da neutralidade, da independência e da imparcialidade e as regras do direito internacional humanitário devem ser respeitados.

Mortes

Agbénonci declarou que os trabalhadores humanitários pagam um preço muito alto no exercício da sua função. Desde o início da crise no país, 19 deles foram mortos.

O responsável destacou a violência como o principal constrangimento para o acesso do auxílio. Como explicou, os ataques contra trabalhadores humanitários reduzem a capacidade de realizar as atividades essenciais e deixam os mais vulneráveis em uma situação de risco.

O apelo a todas as partes é que garantam que os que oferecem assistência humanitária possam ter acesso seguro aos necessitados e levem a cabo as suas atividades sem obstáculos.

Leia Mais:

Acnur alerta que 30 mil fugiram da violência na República Centro-Africana

Minusca saúda liberação de ministro da República Centro-Africana

ONU vai investigar novos ataques na República Centro-Africana 

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 14 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 14 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031