Acnur: situação na fronteira entre Grécia e Macedônia parece mais calma

Ouvir /

Agência da ONU continua ajudando refugiados e migrantes após cenário "caótico" dos últimos dias; desde sábado, cerca de 10 mil pessoas conseguiram chegar à Sérvia após passar por Grécia e Macedônia; maioria são sírios.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.*

A agência da ONU para Refugiados, Acnur, confirmou nesta segunda-feira que a situação está mais calma na fronteira entre Grécia e ex-República Iugoslava da Macedônia.

No domingo, quase 2 mil migrantes e refugiados conseguiram chegar à Macedônia, mas o Acnur já havia notado certa ordem na região. A maioria fugiu da guerra na Síria, passou pela Turquia e de barco, atravessou até a Grécia.

Famílias

Segundo o Acnur, muitas famílias levavam filhos pequenos. Mais de 10 mil pessoas conseguiram passar a fronteira entre Grécia e Macedônia e da cidade de Gevgelija, foram de ônibus ou de trem para a Sérvia.

Na Sérvia, o Acnur está ajudando autoridades e ONGs locais a receber tantos migrantes. A agência da ONU liberou estoques de comida, que são limitados, e atendendo um pedido do governo, está tentando levar ao país colchonetes, cobertores e tendas para essas famílias.

Autoridades da ex-República Iugoslava da Macedônia estão com dificuldades para lidar com o grande número de pessoas que chegam ao país e por isso, as fronteiras foram fechadas temporariamente na sexta-feira e no sábado.

Garantias

Mas o Acnur afirma que recebeu garantias do governo de que as fronteiras seriam reabertas aos refugiados. Por isso, a agência da ONU reforça ser urgente aumentar a presença das autoridades nas fronteiras, para garantir a ordem e a proteção dos civis. Na sexta-feira, houve confrontos no local.

O Acnur está pronto para ajudar a estabelecer um centro de recepção e organizar o registro e a identificação dos migrantes na Macedônia. A agência fez um apelo às autoridades gregas para que o país aumente a capacidade de receber esses refugiados.

No fim de semana, o Acnur notou também um aumento no número de refugiados que foram apreendidos pela polícia ao entrar na Hungria. O país, que é membro da União Europeia, já recebeu 120 mil pedidos de asilo neste ano.

Proteção

O Acnur lembra que a maioria dos que conseguem chegar à Grécia sofreu muito durante a perigosa travessia de barco e essas pessoas precisam de proteção. Nos últimos dias, a agência e voluntários entregaram comida, água, kits de saneamento, cobertores e roupas para os que estão do lado grego da fronteira.

Na ex-República Iugoslava da Macedônia, o Acnur e a Cruz Vermelha estão ajudando a reunir famílias que se separaram durante a "confusão" de sexta-feira e do sábado. Com a ajuda de voluntários, também estão sendo distribuídos cobertores, água e comida.

O diretor do escritório do Acnur na Europa, Vincent Cochetel, declarou que "Grécia e Macedônia precisam trabalhar mais para combater um problema que não vai acabar tão cedo e que afeta todo continente".

O Acnur voltou a pedir aos países que fazem parte da União Europeia para ajudarem Grécia, Macedônia e Sérvia.

Leia Mais:

Acnur preocupado com violência na fronteira entre Macedônia e Grécia 

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 11 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 11 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031