Representante elogia decisão judicial contra ex-presidente da Guiné-Conacri

Ouvir /

Moussa Dadis Camara será indiciado no contexto das investigações de assassinatos e estupros cometidos num estádio de futebol em 2009; para Zainab Bangura, "o processo busca levar justiça às vítimas".

Zainab Bangura. Foto: ONU/Loey Felipe

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A representante especial do secretário-geral sobre Violência Sexual em Conflito falou sobre o anúncio de indiciamento contra o ex-presidente da Guiné-Conacri, Moussa Dadis Camara.

Ele será investigado em relação aos crimes cometidos num estádio de futebol de Conacri, em setembro de 2009. A representante da ONU, Zainab Bangura, elogiou "as autoridades nacionais por exercer liderança num processo que busca levar justiça às vítimas de crimes horríveis cometidos em plena luz do dia".

Violência Sexual

Na avaliação de Bangura, o indiciamento do ex-presidente é um "passo importante na luta da Guiné-Conacri contra a impunidade por crimes cometidos contra civis".

Moussa Dadis Camara era o presidente do país durante os incidentes de 2009. Uma Comissão de Inquérito Internacional liderada pela ONU descobriu que pelo menos 156 pessoas foram assassinadas e mais de 100 mulheres e meninas estupradas no estádio em Conacri.

Vítimas

Durante os incidentes, mais de 1 mil pessoas ficaram feridas, segundo o painel de investigação que já ouviu centenas de vítimas. Nos últimos anos, foram emitidos 15 indiciamentos, inclusive contra militares guineenses.

Para Zainab Bangura, a única maneira da Guiné-Conacri prevenir esses tipos de crimes é confrontar os incidentes de acordo com a lei.

Leia Mais:
Equipa da ONU ouviu vítimas de violência sexual na Guiné-Conacri 

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 8 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 8 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031