ONU declara mais alto nível de emergência humanitária no Iêmen

Ouvir /

Medida vale por um período de seis meses, com revisão planejada para setembro; desde a escalada da violência no país, em março, mais de 2,8 mil pessoas morreram.

Refugiados iemnitas. Foto: Acnur/J. Cyriaque Grahouan

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York.

As Nações Unidas declararam “Emergência Nível 3″ para o Iêmen, o que representa o mais alto nível de crise humanitária. A medida vale por um período de seis meses, com revisão planejada para setembro.

Desde a escalada da violência no país, em março, mais de 2,8 mil pessoas foram mortas e 13 mil ficaram feridas. Ainda segundo o Escritório da ONU para Coordenação de Assuntos Humanitários, Ocha, mais de um milhão de pessoas foram deslocadas de suas casas.

Assistência

Mais de 21 milhões de pessoas, o que representa mais de 80% da população do Iêmen, precisam agora de algum tipo de assistência humanitária.

Cerca de 13 milhões enfrentam uma crise de segurança alimentar e 9,4 milhões tiveram o acesso à água cortado ou gravemente prejudicado. Isso aumenta o risco de surtos de doenças transmitidas pela água, incluindo o cólera.

Saúde

Segundo o Ocha, há relatos de casos de dengue e malária no sul do país e em áreas que fazem fronteira com a Arábia Saudita.

O sistema de saúde está em situação de iminente colapso, com o fechamento de pelo menos 160 instalações médicas por causa da insegurança, da falta de combustível e de outros itens fundamentais.

A Organização Mundial da Saúde, OMS, relata um alto risco de surto de poliomelite. O Iêmen tem mantido um status de livre da doença desde 2006.

Agências humanitárias estão aumentando suas operações e a ONU e outras instituições levaram ajuda a cerca de 4,4 milhões de pessoas desde a escalada do conflito.

No momento, este número representa apenas uma fração das pessoas que precisam. O acesso às populações atingidas permanece um grande desafio.

Urgência

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, e os coordenadores humanitários, Amer Daoudi e Johannes Van Der Klaauw, pediram um cessar-fogo urgente para acabar com o sofrimento de milhões de pessoas.

Segundo o Ocha, "intensos combates" continuam em Áden. O Escritório da ONU afirma que os serviços sociais na cidade estão "à beira do colapso" e que a população total de mais de 800 mil pessoas necessita de ajuda urgente.

As importações comerciais de alimentos, remédios e combustíveis estão virtualmente paralisadas.

O maior porto do país, Áden, está inacessível por causa da insegurança e os navios com carga humanitária não têm conseguido atracar.

O Iêmen torna-se o quarto país a ter o mais alto status de emergência humanitária atualmente. Os outros são Iraque, Síria e Sudão do Sul.

Leia Mais:

Secretário-geral deplora ataque aéreo contra prédio da ONU no Iémen

Nações Unidas liberam US$ 25 milhões para operações no Iêmen

Unesco lança campanha global em defesa do patrimônio cultural

ONU declara mais alto nível de emergência humanitária no Iraque

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 13 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 13 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031