ONU apoia plano de ação global para estudo do clima em regiões polares

Ouvir /

Objetivo do projeto é melhorar previsões de tempo, clima e condições de gelo nas regiões polares; conferência em Genebra reuniu diversos especialistas e instituições e finalizou planos para um Ano de Previsão Polar .

Foto: ONU/Mark Garten

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York.

A Organização Mundial de Meteorologia, OMM anunciou um plano de ação internacional para melhorar previsões de tempo, do clima e das condições de gelo nas regiões polares.

O objetivo é minimizar os riscos e maximizar as oportunidades associadas com as rápidas mudanças nos ambientes ártico e antártico.

Previsão Polar

Em um comunicado divulgado nesta quinta-feira, o presidente da agência da ONU, David Grimes, afirmou que "avanços na previsão polar vão levar a melhorias na previsão do tempo e do clima e, em última instância, melhores serviços para aqueles que vivem e trabalham nas latitudes" mais elevadas e mais baixas.

Uma conferência em Genebra, entre 13 e 15 de julho, reuniu diversos especialistas e instituições e finalizou planos para um Ano de Previsão Polar.

O programa será implementado entre meados de 2017 a meados de 2019, para cobrir um ano inteiro tanto no Ártico quanto no Antártico.

A iniciativa busca acelerar e consolidar os trabalhos de pesquisa, observação, modelagem, verificação e atividades educacionais como parte de um Projeto de Previsão Polar mais amplo.

Interesse Crescente

Segundo a OMM, há um interesse crescente em regiões polares, alimentado por preocupações sobre o ritmo rápido da mudança climática.

O Ártico está aquecendo quase o dobro da taxa média global, com consequentes reduções nas coberturas de gelo e neve e derretimento das geleiras.

O impacto disso não está confinado à região, mas é sentido em outras áreas do globo. Os exemplos nesse sentido são o aumento do nível do mar e a mudança dos padrões climáticos.

Turismo

As regiões polares, que anteriormente eram de difícil acesso, estão agora se abrindo para atividades econômicas, de transporte e de turismo.

No entanto, a agência afirmou que a falta de observação e conhecimento científico fazem com que, atualmente, as previsões sobre tempo, água, oceano, ondas e gelo no mar sejam um desafio.

Segundo a OMM, previsões meteorológicas mais precisas também são necessárias para fornecer melhor apoio a atividades de pesquisa e turismo.

Leia Mais:

OMM prevê mais frequência e intensidade de eventos metereológicos extremos

ONU afirma que 2014 foi marcado por calor extremo e enchentes

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031