Envolvimento da sociedade no combate ao tráfico de pessoas deve ser "diário"

Ouvir /

Avaliação é do representante do Escritório das Nações Unidas Sobre Drogas e Crime no Brasil; esta quinta-feira, 30 de julho, é o Dia Mundial de Combate ao Tráfico de Pessoas; secretário-geral afirmou que "em todo o mundo, criminosos estão vendendo pessoas por lucro".

Dezenas de vítimas de tráfico foram resgatadas. Foto: Unodc

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York.

Esta quinta-feira, 30 de julho, é o Dia Mundial de Combate ao Tráfico de Pessoas. Para o representante do Escritório das Nações Unidas Sobre Drogas e Crime, Unodc, no Brasil, a data é importante para conscientizar a sociedade sobre o crime que chamou de "odioso".

Rafael Franzini disse ainda que este é um dia para ação e destacou o envolvimento da sociedade no combate ao tráfico de pessoas.

Brasil

" O que é importante é o envolvimento da sociedade, a participação, a denúncia. Felizmente, o Brasil tem feito muitos esforços, tem números de telefone para fazer a denúncia, tem apoiado a Campanha Coração Azul. Para mim, o mais importante é que tem um dia simbólico, mas a questão tem de ser lembrada dia a dia e o engajamento da sociedade tem de ser diário, de muito compromisso, de forte compromisso"

No Brasil, a cantora Ivete Sangalo é embaixadora da Boa Vontade da Campanha Coração Azul contra o Tráfico de Pessoas.

A iniciativa é parte da campanha mundial do Unodc. Em um vídeo lançado nesta semana, a cantora fala sobre o que é o tráfico de pessoas.

"É o comércio de seres humanos para fins de exploração sexual, trabalho forçado, extração de órgãos e adoção ilegal de crianças. O tráfico de pessoas é crime".

Lei

Falando às vésperas da data mundial, a relatora especial sobre tráfico de pessoas afirmou que o combate à atividade não é apenas sobre a aplicação da lei.

Segundo Maria Grazia Giammarinaro, a "grande maioria das pessoas traficadas, não é conhecida como tal". Como resultado, "não tem acesso à justiça e reparação".

Migração

A especialista em direitos humanos da ONU afirmou que até o momento, a atividade tem sido considerada "principalmente uma questão de aplicação da lei". No entanto, ela defende que  seja vista como questões econômicas e sociais, ligadas a tendências mundiais, incluindo a migração.

Para a relatora, portanto, "prevenção é fundamental". Ela afirmou que governos e o setor privado devem prevenir e combater todos os tipos de exploração, onde e quando ela ocorrer, e abordar os fatores que levam a isto.

Segundo a especialista, entre eles, "um dos mais poderosos é a falta de canais regulares para migração".

Secretário-Geral

Em mensagem sobre a data mundial, o secretário-geral da ONU afirmou que "em todo o mundo, criminosos estão vendendo pessoas por lucro".

Ban Ki-moon declarou que "mulheres e crianças vulneráveis são a maioria das vítimas" de tráfico humano incluindo aquelas levadas "à degradante exploração sexual".

Justiça e Dignidade

Segundo o chefe da ONU, "redes criminosas de tráfico prosperam em países onde o Estado de direito é fraco e a cooperação internacional difícil".

Ele pediu a todos os países que combatam a lavagem de dinheiro e assinem e ratifiquem as convenções da ONU contra corrupção e crime organizado transnacional, incluindo o último protocolo sobre tráfico humano.

Para o secretário-geral os países devem se unir para superar esta ameaça internacional apoiando e protegendo as vítimas e procurando e processando os criminosos.

No Dia Mundial Contra o Tráfico de Pessoas, Ban pediu ação conjunta "em nome da justiça e da dignidade para todos".

Leia Mais:

Ban quer que países implementem protocolo sobre tráfico humano

Entrevista: Dia Mundial Contra o Tráfico de Pessoas

Unodc no Brasil lança campanha de rádio contra o tráfico humano

 

 

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 14 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 14 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031