Coronavírus evolui rapidamente na Coreia do Sul, diz OMS

Ouvir /

Agência anuncia 108 casos confirmados e nove mortes; vice-chefe da agência lidera avaliação no terreno; agências de notícias informaram que 2,3 mil pessoas foram colocadas em quarentena e que 1,9 mil escolas foram fechadas.

Keiji Fukuda. Foto: Violaine Martin.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A Organização Mundial da Saúde, OMS, disse que está a evoluir rapidamente a situação da Síndrome Respiratória do Médio Oriente, também conhecida por coronavírus Mers-CoV na Coreia do Sul.

A agência anunciou que investigações continuam no país onde as autoridades de saúde trabalham com uma equipa chefiada pelo diretor-geral assistente da OMS, Keiji Fukuda. O responsável disse que os esforços para controlar o surto e evitar a sua propagação estão a ser intensificados.

Quarentena

O coronavírus já registou nove mortes e 108 casos confirmados na Coreia do Sul, incluindo um paciente identificado na China. Agências de notícias informaram que mais de 2,3 mil pessoas foram colocadas em quarentena e 1,9 mil escolas foram encerradas.

A OMS trabalha em medidas de resposta com o Ministério da Saúde e Bem-estar e os Centros para o Controlo e Prevenção de Doenças desde o início do surto, considerado o maior fora do Médio Oriente.

Estratégia

A agência explicou que é fundamental fazer uma investigação completa e oportuna, especialmente para avaliar se o vírus e a sua transmissão estão a mudar e para garantir a aplicação da estratégia de controlo mais adequada.

As provas apresentadas até agora indicam uma semelhança entre o padrão do surto na Coreia do Sul e o do Médio Oriente, revelou a OMS.

Em comunicado, publicado esta quarta-feira, o grupo de especialistas recomenda o reforço imediato de medidas de prevenção e o controlo da infeção em todas as instalações de saúde do país.

Possíveis Contactos

Os pacientes com febre ou sintomas respiratórios devem ser questionados sobre os possíveis contactos com uma pessoa infetada pelo coronavirus, ou visitas a uma unidade de saúde onde um caso tenha sido tratado.

Também deve ser perguntado se o paciente teria viajado ao Médio Oriente, 14 dias antes do início dos sintomas. Se forem dadas respostas positivas, as autoridades devem considerar o caso suspeito, enquanto é confirmado o diagnóstico.

Evolução

Os especialistas recomendam também que os contactos próximos dos casos do coronavirus não viajem enquanto é controlada a evolução dos sintomas.  A outra sugestão é que seja fortemente considerada a reabertura de escolas, por estas não terem sido ligadas à transmissão em outros lugares.

A infeção foi descoberta em 2012 na Arábia Saudita. Além da Coreia do Sul, o coronavírus teve casos confirmados na China, na Malásia e nas Filipinas.

Leia Mais:

China confirma primeiro caso de síndrome respiratória

OMS vai criar programa único para emergências de saúde

 

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 13 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 13 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031