Chefe do Pnud ressalta impulso africano rumo à integração regional

Ouvir /

Helen Clark destaca altas taxas de crescimento económico, progressos na governação e investimentos; Madagáscar acolhe encontro que debate objetivos de desenvolvimento global e impacto no continente.

Helen Clark. Foto: ONU/Loey Felipe

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

A administradora do Programa da ONU para o Desenvolvimento, Pnud, disse que África regista um impulso para a integração regional e sub-regional que se alastra para mercados internos e cria oportunidades de crescimento e emprego.

Helen Clark disse que, em geral, as perspetivas para o continente são diferentes da altura em que foram adotados os Objetivos de Desenvolvimento do Milénio, ODM, no princípio do século.

Encontro Anual

A responsável falou na abertura do Encontro Anual do Pnud em África, que decorre desde segunda-feira na capital de Madagáscar, Antananarivo. A reunião decorre sob o lema: Em Direção a uma África Emergente: Dos ODM aos ODS.

Clark afirmou que a Comunidade dos Países da África Austral, Sadc, é um bom exemplo de como pode ser dada ajuda de uma instituição regional ao ter trazido de volta aos trilhos o Madagáscar para a democracia.

A representante declarou que além desse bloco regional, as comunidades da África Oriental e da África Ocidental também estavam em busca das vias de integração.

Em relação ao continente, Clark assinalou a realização de várias eleições credíveis e que a Nigéria fez uma transição pacífica do poder para um candidato da oposição pela primeira vez.

Crises

África também mereceu destaque pelas altas taxas de crescimento económico. Desde 2005, o crescimento do Produto Interno Bruto, PIB, ronda os 5%, apesar de “pressões causadas pelas crises financeiras globais e suas consequências”.

Os outros fatores citados são preços favoráveis das matérias-primas, investimentos em indústrias extrativas, melhoria da estabilidade política, instituições fortes, maior segurança e condições macroeconómicas estáveis.

Clark disse que vários países reduziram rapidamente as suas taxas de mortalidade de menores de cinco anos, e que havia muito mais crianças na escola.

Os progressos mencionados pela chefe do Pnud incluem a descida das taxas de prevalência do HIV e o acesso de muitas pessoas que vivem com o vírus aos medicamentos antirretrovirais em África.

*Apresentação: Denise Costa.

Leia Mais:

Pnud administra projeto para reforçar finanças públicas em órgãos lusófonos

Pnud revela apoio ao pagamento de funcionários na linha da frente do ébola

 

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 8 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 8 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031