OMS alerta que o tabaco pode causar 1 bilhão de mortes no século 21

Ouvir /

Agência da ONU afirmou que a epidemia do tabaco é uma das maiores ameaças globais de saúde pública e mata 6 milhões de pessoas por ano; especialistas querem combater comércio ilegal no Dia Mundial sem Tabaco 2015, comemorado em 31 de maio.

Campanha para o Dia Mundial sem Tabaco 2015. Foto: OMS

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

A Organização Mundial da Saúde, OMS, alertou esta quinta-feira que o consumo de tabaco e de seus derivados pode causar a morte de 1 bilhão de pessoas no século 21, dez vezes mais do que os 100 milhões de óbitos registrados no século passado.

A agência da ONU afirmou que a epidemia do tabaco é uma das piores ameaças globais de saúde pública e mata 6 milhões de pessoas anualmente.

Comércio Ilegal

Segundo a OMS, "se nada for feito, o número de mortes por ano deve chegar a oito milhões até 2030".

O alerta foi dado pouco antes do Dia Mundial sem Tabaco, que é comemorado neste domingo, 31 de maio.

O foco deste ano está no combate ao comércio ilegal dos produtos derivados do tabaco. As autoridades dizem que "um em cada 10 cigarros consumidos no mundo é ilegal".

Os especialistas explicam que se o comércio ilegal do produto for eliminado isso pode gerar cerca de US$ 31 bilhões, o equivalente a R$ 97 bilhões, em impostos para os governos.

O dinheiro pode ser utilizado para melhorar a saúde pública, reduzir a criminalidade e cortar uma importante fonte de renda da indústria do tabaco.

Protocolo

A agência diz que aproximadamente 80% de um total de 1 bilhão de fumantes no mundo vivem em países de baixa e média rendas, regiões onde os registros das doenças causadas pelo tabaco e de mortes são muito mais altos.

A diretora-geral da OMS, Margaret Chan, pediu aos países que firmem o Protocolo para Eliminar o Comércio Ilegal de Produtos de Tabaco, que representa um instrumento para conter e eliminar essa sofisticada atividade criminosa.

Até agora, apenas oito países ratificaram o documento. São necessárias 40 ratificações para que o protocolo entre em vigor e se torne uma lei internacional.

Ele determina a implementação de várias medidas relacionadas ao fornecimento dos produtos derivados do tabaco, que inclui a licença de importação, exportação e fabricação do material.

O protocolo quer a criação de um sistema de rastreamento dos produtos e a imposição de sanções penais contra os responsáveis pelo comércio ilegal. Além disso, torna crime a produção ilegal e o contrabando do material através das fronteiras.

Segundo a OMS, os produtos ilegais são vendidos a preços muito mais baixos, consequente aumentando o consumo. Os impostos e as políticas de preços para o material são vistos como os meios mais eficazes para se reduzir a demanda.

Leia Mais:

OMS afirma que consumo de tabaco caiu no mundo

Tratado global sobre controle do tabaco completa 10 anos com alguns avanços

Por ano, doenças crônicas causam 16 milhões de mortes prematuras

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 11 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 11 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031