Importação de alimentos pode atingir nível mais baixo em cinco anos

Ouvir /

Previsão é da agência da ONU para Agricultura e Alimentação, que cita entre as causas a alta do dólar e menor taxa de frete ; produção mundial de cereais deve cair 1,5% na comparação com o ano passado.

Principal queda foi no valor do leite e derivados. Foto: FAO/Franco Mattioli

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

Os preços internacionais das commodities agrícolas continuaram caindo em abril, segundo a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO.

Mas a agência da ONU acredita que estoques abundantes devem compensar qualquer pressão de uma possível pequena redução das colheitas globais.

Dólar

Para este ano, a FAO prevê que as importações de alimentos atinjam seu nível mais baixo em cinco anos, devido ao declínio dos preços, baixas taxas de frete e um dólar forte.

A produção mundial de cereais deve cair 1,5% na comparação com a safra recorde do ano passado. O motivo é a diminuição na colheita de milho, mas o impacto será menor graças a níveis "excepcionalmente altos" dos estoques atuais, de acordo com o balanço da FAO divulgado esta quinta-feira.

Preço dos Alimentos

A FAO prevê que a produção mundial de cereais neste ano chegue a 2,5 milhões de toneladas, isso se as condições meteorológicas forem normais. Esse total é um pouco abaixo do volume de 2014, porém chega a ser quase 5% acima da média de produção de cereais dos últimos cinco anos.

A agência da ONU também divulgou o Índice de Preço dos Alimentos de abril, que caiu 1,2%, chegando a 171 pontos – o nível mais baixo desde junho de 2010.

Leite e Carne

A principal queda foi no valor do leite e derivados, de 6,7%, mas os preços do açúcar, dos cereais e dos óleos vegetais também diminuíram. Por outro lado, o preço da carne em abril subiu, o primeiro aumento desde agosto do ano passado.

A previsão da FAO para este ano é de um crescimento de 2% na produção de derivados do leite, influenciado pela abolição do sistema de cotas de leite da União Europeia.

A produção de açúcar deve aumentar um pouco, impulsionada pela Índia, União Europeia e Austrália. Já a boa colheita de soja devem gerar aumento de 5,7% da produção de oleaginosas na temporada 2014/2015.

A FAO prevê ainda crescimento de 1% na produção de todos os tipos de carne e com a popularidade do peixe nas dietas mundiais, a expansão da produção de pescado para este ano deve chegar a 5%.

Leia Mais:

Florestas podem ser trunfo nas ações para acabar com fome mundial

Agricultores do Nepal terão dificuldades em colher arroz até 2016

Somália regista exportação recorde de gado em 20 anos, diz FAO

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031