Diversidade cultural é patrimônio comum e oportunidade para humanidade

Ouvir /

Avaliação está em mensagem da diretora-geral da Unesco; Dia Mundial para Diversidade Cultural para o Diálogo e Desenvolvimento é celebrado nesta quinta-feira, 21 de maio.

Irina Bokova. Foto: ONU/Eskinder Debebe

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York.

Nesta quinta-feira, 21 de maio, é celebrado o Dia Mundial para a Diversidade Cultural para o Diálogo e o Desenvolvimento.

Em mensagem sobre a data, a diretora-geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura, Irina Bokova, afirmou que a diversidade cultural é "bem comum e a maior oportunidade diante da humanidade".

Convite para o Diálogo

Para a chefe da agência, esta diversidade contém a promessa de "renovação e dinamismo" e é um "motor para inovação e desenvolvimento". É também um convite para o diálogo, descoberta e cooperação.

Segundo Irina Bokova, em um mundo diverso, a destruição de culturas é "um crime" e a "uniformidade um beco sem saída".

Paz

Em nota, a chefe da Unesco disse que há 70 anos, os fundadores da agência expressaram uma convicção simples: assim como a ignorância sobre as maneiras e vidas do outros agrava a desconfiança e mal-entendidos entre os povos, a busca pela paz pede que seja fortalecido o conhecimento mútuo de culturas e pessoas, de modo a promover uma melhor compreensão um do outro.

Para Bokova, a ligação "indivisível" entre diversidade cultural e direitos humanos foi lembrada com a adoção, em 2001, da Declaração Universal sobre Diversidade Cultural da Unesco.

A medida foi tomada logo após a destruição das estátuas de Buda no Afeganistão. A diretora-geral afirma que o documento fornece "uma bússula para a vida em conjunto em um mundo globalizado, confirmando que o respeito pela diversidade cultural e o respeito aos direitos humanos são inseparáveis".

Extremismo

No entanto, ela alerta que no momento, mais uma vez, a diversidade cultural está sob ataque de extremistas violentos que destroem patrimônios e perseguem minorias.

Para Bokova, estes crimes confirmam sua convicção de que "inimigos da dignidade humana vão sempre buscar destruir a diversidade cultural, porque é o símbolo do pensamento livre e da criatividade infinita do ser humano".

Ela disse que é preciso responder a todos os que buscam banir a diferença e pluralidade de ideias protegendo a liberdade através da riqueza das culturas e expressões de criatividade.

Oportunidade

Segundo a chefe da Unesco, é isso que significa o Dia Mundial para a Diversidade Cultural para o Diálogo e o Desenvolvimento.

Ela afirmou que a data é uma “oportunidade para soltar o potencial criativo, as diferenças em línguas e tradições, e garantir que essas diferenças enriqueçam e fortaleçam as pessoas e não as dividam".

Para Irina Bokova, as palavras da constituição da Unesco, escritas há 70 anos, "não evelheceram um só dia: diálogo pode vencer todos os mal-entendidos e abrir um horizonte infinito de possibilidades para a paz e o desenvolvimento".

Leia Mais:

Diretora-geral da Unesco pede fim imediato dos combates em Palmira, na Síria

 

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 13 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 13 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031