Acnur: ações contra surto de diarreia entre refugiados na Tanzânia

Ouvir /

Segundo a agência da ONU, sete refugiados do Burundi morrerem em campo de refugiados na Tanzânia.

Refugiados burundeses na Tanzânia. Foto: Acnur/T.W.Monboe

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York.

A agência das Nações Unidas para Refugiados, Acnur, está tomando medidas urgentes para conter a propagação de um grave surto de diarreia entre refugiados do Burundi, recém chegados na Tanzânia.

Há relatos de que sete pessoas morreram desde quarta-feira. A ação está sendo feita em colaboração com o governo da Tanzânia.

Prioridade

Segundo a representante do Acnur no país, Joyce Mends-Cole, "a prioridade da agência é trabalhar com o ministério da saúde e parceiros internacionais para preparar para o pior e montar, rapidamente, um centro de tratamento para cólera em Kagunga". O local fica perto da fronteira da Tanzânia.

O Acnur está tomando medidas preventivas para melhorar o saneamento, higiene e diagnóstico precoce, além de promoção de campanha de informação sobre higiene.

A agência também aumentou ações para tirar os refugiados de Kagunga.

Números

Segundo o Acnur, o número de refugiados chegando em Kagunga, na Tanzânia, cresceu de forma acentuada nos últimos dias e as condições de vida se tornaram "extremamente difíceis".

Autoridades locais de imigração relataram que mais de 50 mil pessoas no Burundi estariam vivendo em Kagunga, na margem no lago Tanganyka.

O Acnur já removeu milhares de pessoas de barco. No total, mais de 70 mil refugiados do Burundi chegaram à Tanzânia desde o início da crise no país em abril.

Leia Mais:

ONU alerta que refugiados do Burundi chegam a 105 mil

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 12 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 12 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031