508 mil mortes violentas foram registradas no mundo entre 2007-12

Ouvir /

Alerta consta do relatório "Peso da Violência Armada Global 2015", divulgado esta sexta-feira em Genebra; conflitos armados se tornaram mais letais; países mais violentos em 2012 foram Síria, Honduras e Venezuela.

Quase 36 mil das mortes violentas no Brasil foram causadas por armas de fogo. Foto: ONU/Sophia Paris

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

O relatório "Peso da Violência Armada Global 2015" alerta que o número de mortes violentas no mundo atingiu 508 mil no período entre 2007 e 2012.

A ONG "Pesquisa sobre Armas Pequenas", autora do documento e parceira do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, Pnud, afirmou que houve uma redução em relação as 528 mil mortes violentas registradas entre 2004 e 2009.

Países Violentos

O estudo alerta que os três países mais violentos do mundo em 2012 foram Síria, Honduras e Venezuela. A Líbia ficou um pouco mais atrás.

A violência letal está concentrada num pequeno grupo de nações, 25% dessas mortes ocorreram em 18 países que representam apenas 4% da população mundial.

Os especialistas explicam que a tendência é clara em países que não passam por conflitos. Houve uma pequena queda no índice de mortes violentas de mulheres e meninas nessas regiões, que passou de 17% para 16%.

Mas a situação é oposta nos países em guerra. O número de mortes violentas subiu de 55 mil para 70 mil por ano entre os dois períodos.

Brasil

O relatório afirmou que o Brasil registrou uma média de 50.985 mortes violentas por ano entre 2007 e 2012, o que corresponde a 26,2 mortes para cada 100 mil habitantes.

Citando dados do Ministério da Saúde brasileiro, o documento diz que quase 36 mil dessas mortes foram causadas por armas de fogo. As mulheres representaram 4,2 mil do total.

Além disso, o estudo mostra que apesar dos registros de mortes violentas terem diminuído no Rio de Janeiro e em São Paulo, eles aumentaram em capitais do norte do país e em pequenos municípios, sem alterar o índice nacional.

Impacto Econômico

O relatório informou que além do sofrimento humano, as mortes violentas têm um impacto econômico.

Ele mostra que o custo global com os homicídios em 2010 chegou a US$ 171 bilhões, bem mais do que os US$ 160 bilhões registrados em 2000.

Os especialistas disseram que quanto mais produtiva e segura for a vida da população, mais alto será o custo econômico com os homicídios.

Segundo eles, os países em crescimento e com altas taxas de homicídio são os que mais podem se beneficiar dos esforços de prevenção da violência.

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031