PMA alerta para desafios para chegar a pessoas afetadas por conflito no Iêmen

Ouvir /

Agência da ONU está distribuindo comida para 105 mil deslocados na cidade de Áden; estimativas são de que mais de 12 milhões de iemenitas estejam em situação de insegurança alimentar.

Família deslocada no Iêmen recebe assistência alimentar do PMA. Foto: PMA/Atheer Najim

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York.

O Programa Mundial de Alimentos, PMA, e seus parceiros estão distribuindo comida para 105 mil deslocados na cidade de Áden, no Iêmen, nos próximos dias.

No entanto, a agência da ONU alertou para o desafio de levar assistência para milhões de pessoas em insegurança alimentar, em meio à violência no país.

Violência

A diretora do PMA no Iêmen, Purnima Kashyap, apelou às partes em conflito que "permitam que a agência reabasteça seus estoques de comida e combustível para salvar vidas".

Duas semanas de escalada da violência deixaram muitos iemenitas com fome, presos dentro de suas cidades e aldeias e com os estoques de alimento acabando.

Há também grave escassez de combustível, especialmente em Áden e em áreas da capital do país, Sana. Segundo o PMA, a situação causa preocupação, em particular, porque quase metade da população do Iêmen está em situação de insegurança alimentar.

Insegurança Alimentar

Uma pesquisa feita pela agência da ONU em 2014 indicou que 10,6 milhões de pessoas, ou 41% da população, estavam em situação de insegurança alimentar. Desse total, 5 milhões em estágio grave e precisando de assistência urgente.

As estimativas são de que, no momento, com a escalada do conflito, o número de pesoas que precisam de comida seja de 12 milhões.

Segundo o PMA, a nação importa quase 90% de seus alimentos básicos. A agência está "extremamente preocupada" com o impacto de os comerciantes não poderem importar alimentos.

Na maioria das áreas afetadas pelo conflito, mercados estão fechados e o abastecimento de comida e outros itens básicos foi gravemente prejudicado.

Refugiados

Nos últimos dias, o PMA forneceu assistência alimentar para cobrir as necessidades para abril e maio de 16 mil refugiados, no campo de Kharaz. O local fica a cerca de 136 km de Áden e a maioria dos residentes é da Somália.

A agência também forneceu dois meses de suprimentos alimentares para mais de 13 mil pessoas dos campos de Mazraq I e III, a maioria deslocados por conflito anterior em Sana.

O órgão também continuou fornecendo assistência em dinheiro a famílias em situação de insegurança alimentar grave.

Representante Especial

O conselheiro especial do secretário-geral das Nações Unidas sobre o Iêmen, Jamal Benomar, manifestou interesse em "mudar para uma outra missão".

Em nota publicada nesta quarta-feira, o porta-voz de Ban Ki-moon no país destacou que "um sucessor será nomeado no devido tempo".

A organização destacou que vai continuar não poupando esforços para relançar o processo de paz com objetivo de retomar a transição política no país.

Leia Mais:

Milhões de pessoas enfrentam insegurança alimentar no Iêmen

Conselho de Segurança aprova embargo de armas a combatentes do Iêmen

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 13 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 13 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031