ONU condena atentado que matou pelo menos 35 no Afeganistão

Ouvir /

Subsecretário-geral para os Direitos Humanos está em Jalalabad, onde uma bomba explodiu neste sábado; Ivan Simonovic lamentou o " brutal ataque suicida", ocorrido em frente a um banco, quando pessoas recolhiam seus pagamentos.

Mulheres nas ruas de Jalalabad. Foto: ONU/Fardin Waezi

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

O subsecretário-geral da ONU para os Direitos Humanos está em Jalalabad, no Afeganistão, e condenou fortemente o "brutal" atentado suicida ocorrido este sábado na cidade.

Ivan Simonovic declarou que imediatamente após o ataque, que matou pelo menos 35 pessoas, ele encontrou-se com o governador em exercício, o chefe da polícia e o comandante militar.

Peso

Para Simonovic, o "terrível" atentado também representa uma "tática indiscriminatória que coloca um peso inaceitável na vida dos civis do Afeganistão".

O ataque suicida teve como alvo pessoas que faziam fila em frente a um banco em Jalalabad, onde foram buscar seus salários. Funcionários do governo e das forças de segurança estavam entre as pessoas que recolhiam seus pagamentos.

Vítimas

Além das 35 mortes, a explosão da bomba feriu mais de 100 pessoas, incluindo crianças, segundo o comunicado divulgado pelo subsecretário-geral da ONU. Ivan Simonovic destacou que o "uso de bombas suicidas e outros explosivos por insurgentes constituem claramente um crime de guerra e os responsáveis pelo ataque precisam ser levados à justiça".

Em janeiro, a Missão da ONU de Assistência ao Afeganistão divulgou seu relatório anual sobre fatalidades no país. O relatório informou aumento de 22% das mortes de civis em 2014, níveis que continuaram pelos primeiros meses deste ano.

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 12 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 12 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031