Na ONU, delegação brasileira anuncia Jogos Indígenas em outubro

Evento contou com a presença do ministro dos Esportes do Brasil, George Hilton, embaixador brasileiro junto às Nações Unidas, Antonio Patriota e líder indígena Marcos Terena; cerimônia teve ainda a participação do prefeito de Palmas, Carlos Amastha, onde as atividades vão ocorrer.

Delegação brasileira, da esq. p/ direita: ministro George Hilton, embaixador Antonio Patriota, prefeito de Palmas, Carlos Amastha e líder indígena, Marcos Terena. Foto: Rádio ONU

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

Uma delegação brasileira anunciou formalmente, esta sexta-feira, na ONU os Jogos Mundiais dos Povos Indígenas, marcados para outubro deste ano.

O embaixador do Brasil junto à ONU, Antonio Patriota, foi o moderador do encontro, que contou com a presença do ministro do Esporte, George Hilton, e do articulador dos jogos, Marcos Terena.

Expectativa

Participaram também o diretor do Comitê Nacional Executivo responsável pelos jogos, Luiz Lobo e o prefeito de Palmas, no Tocantis, Carlos Amastha, onde o evento será realizado.

Terena falou da expectativa sobre os jogos.

"Nós tínhamos a meta de trabalhar com 22 países e hoje, temos em torno de 43 países, com 4 observadores, inclusive o vaticano."

O ministro do Esporte, George Hilton, falou em entrevista à Rádio ONU que o evento serve como uma oportunidade para que toda a comunidade não só pratique atividades esportivas, mas trate de outros temas relacionados aos povos indígenas do mundo inteiro.

Participação

George Hilton falou também sobre a participação dos atletas na competição.

"Algo em torno de 2,5 mil a 3 mil atletas estarão vindo. Sendo que, do Brasil, nós temos de 1,2 mil a 1,3 mil, os outros virão de 22 países já confirmados. Embora já há, hoje, uma expectativa de mais países, de mais etnias, que querem vir participar desses jogos".

O diretor do Comitê Nacional Executivo, Luiz Lobo, comentou sobre as preparações para receber os atletas e os turistas que quiserem acompanhar os jogos.

"Por exemplo, alimentação diferenciada para os indígenas brasileiros, para os que vêm de fora e para o público em geral. O transporte dessas etnias, hospedagem. Preparar a cidade de Palmas para receber também com a sua estrutura turística, hoteleira e melhorando".

Convite

O prefeito de Palmas, no Tocantis, Carlos Amastha, disse que as pessoas vão se encantar com a região e fez um convite para que todos visitem a cidade para acompanhar os jogos.

"De 20 de outubro até 1º de novembro, o nosso lema é somos todos indígenas. São todos bem vindos a Palmas, garanto que vão ficar maravilhados com a natureza fantástica da cidade".

Amastha disse que os atletas vão ficar alojados em escolas de tempo integral e isso vai facilitar os trabalhos de logística.

O prefeito afirmou que Palmas é a única capital brasileira que cumpriu as seis metas impostas pela Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura,Unesco no setor de educação.

Leia Mais:

Marcos Terena diz que 43 países participarão dos Jogos Mundiais Indígenas

Entrevista: Marcos Terena

Garantir bem estar dos indígenas deve ser “crucial” em nova agenda global

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 12 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 12 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031