Insegurança alimentar na Coreia do Norte atinge 70% da população

Ouvir /

As Nações Unidas estão pedindo, com urgência, US$ 111 milhões para o financiamento de atividades humanitárias no país este ano; representante da ONU na Coreia do Norte fala num problema "silencioso e subfinanciado".

Mulher e criança no hospital pediátrico em Hamhung, na Coreia do Norte. Foto: Ocha/David Ohana (arquivo)

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova York.*

As Nações Unidas precisam, com urgência, de US$ 111 milhões para financiar suas operações humanitárias na Coreia do Norte este ano. O apelo lançado pela ONU equivale a mais de R$ 336 milhões.

O dinheiro é necessário para apoiar atividades nos setores da alimentação e agrícola, saúde e nutrição, água e saneamento. Segundo o Escritório da ONU para Coordenação de Assuntos Humanitários, Ocha, a Coreia do Norte tem uma população de 24,6 milhões de habitantes e 70% enfrentam insegurança alimentar.

Desnutrição

Ou seja, 18 milhões de norte-coreanos não têm acesso adequado à comida. As taxas de desnutrição continuam sendo um motivo de saúde pública. O Ocha destaca que a desnutrição crônica entre crianças menores de cinco anos chega a 27,9%.

As Nações Unidas lembram que a falta de nutrientes é uma das principais causas de morte materna e infantil. Os serviços de saúde também são inadequados e muitas áreas do país não têm equipamentos ou medicamentos suficientes.

Apelo

O coordenador residente da ONU na Coreia do Norte declarou que a situação humanitária no país é "silenciosa e subfinanciada". Ghulam Isaczai afirmou que as necessidades sérias e prolongadas para milhões de pessoas são persistentes e precisam de financiamento sustentado".

Ele fez um apelo para que os doadores respondam "rapidamente e de forma generosa" e permitam que as agências lidem com a situação na Coreia do Norte.

Água e Saneamento

Isaczai destacou que "as necessidades humanitárias devem ser separadas de qualquer questão política, para garantir condições mínimas de vida aos mais vulneráveis, em especial mulheres, crianças e idosos".

A falta de água potável e de saneamento também contribuem para o alto nível de doenças crônicas na Coreia do Norte, de infecções respiratórias e outras doenças, de acordo com as Nações Unidas.

Sem recursos agrícolas, como sementes e fertilizantes, a produção alimentar fica prejudicada. Outro fator é a alta vulnerabilidade a desastres naturais, como enchentes.

*Apresentação: Leda Letra.

Leia Mais:

Coreia do Norte rejeita relatório sobre abusos de direitos humanos

Ban elogia iniciativa da Coreia do Sul de dialogar com Coreia do Norte

Abusos da Coreia do Norte são denunciados no Conselho de Segurança 

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 11 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 11 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031