FAO faz campanha emergencial para vacinar gado na Síria

Ouvir /

Agência da ONU está preocupada com o alto impacto de doenças animais na fronteira com o Líbano, na região, 1,5 milhão de refugiados sírios fugiram do conflito, levando com eles cabras, ovelhas, bois e vacas não vacinados.

Doenças animais podem ser transmitidas na região de fronteira entre a Síria e o Líbano. Foto: FAO/Kai Wiedenhoefer

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

Segundo a agência da ONU para Agricultura e Alimentação, FAO, cerca de 1,5 milhão de refugiados sírios fogem do conflito e levam com eles cabras, ovelhas, bois e vacas que não tomaram vacina.

Por isso, a FAO está preocupada com o alto impacto de doenças animais que podem ser transmitidas na região de fronteira entre a Síria e o Líbano. A agência começou a segunda fase de uma campanha, na tentativa de imunizar a maior quantidade de gado possível, de preferência todos os animais.

Obstáculos

Mas esse pode ser um objetivo difícil de ser alcançado, porque existem vários desafios, como chegar a áreas de acesso remoto e ganhar a confiança de agricultores e criadores de gado.

A FAO cita o Ministério da Agricultura do Líbano, que calcula que até 900 mil cabras e ovelhas e 70 mil vacas podem estar expostas a doenças, se não forem vacinadas.

Renda

A agência da ONU precisa, com urgência, de US$ 32 milhões para ajudar refugiados e residentes do Líbano. Um fazendeiro do Vale do Bekaa, no leste do Líbano, afirmou que a febre animal é o principal problema, o que já prejudica a situação financeira das famílias.

Segundo a FAO, até 60% dos fazendeiros no Líbano dependem dos animais como sua principal fonte de renda.

Proteção

A campanha busca reduzir o número de animais que ficam doentes ou morrem com doenças que podem ser evitadas. A agência destaca ser importante também proteger a população áreas rurais, que já enfrenta queda dos recursos naturais devido aos efeitos do conflito na Síria.

No ano passado, a FAO obteve sucesso na primeira fase do programa de vacinação animal na região. O financiamento é do Reino Unido. Entre as doenças de maior prevalência nos animais do Líbano estão a febre aftosa e a peste dos pequenos ruminantes. A FAO explica serem muito contagiosas e causam febre, feridas na boca, diarreia, perda de peso, pneumonia e até morte.

Numa conferência internacional no início do mês, a FAO e a Organização Mundial para Saúde Animal se comprometeram a erradicar as doenças que atingem carneiros e cabras até 2030.

Leia Mais:

FAO quer acabar com peste dos pequenos ruminantes até 2030 | Rádio das Nações Unidas

Ban afirma que Yarmouk “é o mais profundo círculo do inferno

TPI afirma que atrocidades cometidas pelo Isil constituem crimes sérios | Rádio das Nações Unidas

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 12 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 12 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031