Milhões de pessoas enfrentam insegurança alimentar no Iêmen

Ouvir /

Segundo a FAO, iemenitas estão em situação de insegurança alimentar grave com escalada do conflito; mais de US$ 8 milhões seriam necessários para apoiar agricultores durante temporada de colheita.

Insegurança alimentar no Iêmen. Foto: PMA/Fares Khoailed

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York.

Com a escalada do conflito em um momento "crucial" na temporada de colheita do país, quase 11 milhões de pessoas no Iêmen estão enfrentando insegurança alimentar "grave".

Outros milhões estão em risco de não conseguirem atender suas necessidades alimentares básicas. Os dados são da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação, FAO.

Mercados e Comércio

De acordo com a última avaliação da agência, o aumento dos combates em quase todas as maiores cidades no país está prejudicando mercados e o comércio.

O conflito também está causando a subida dos preços dos alimentos e dificultando a produção agrícola. O impacto inclui a preparação da terra e plantio para a temporada 2015 de colheita do milho e do sorgo, um tipo de grão.

Segundo a FAO, cerca de 10,6 milhões de iemenitas estão no momento em situação de insegurança alimentar grave. Destes, 4,8 milhões estão em condições de "emergência", sofrendo de falta de acesso a comida, alta e crescente desnutrição e destruição irreversível dos meios de subsistência.

Crianças

Cerca de 850 mil crianças estão gravemente desnutridas. A agência afirma ainda que mais da metade da população do Iêmen, cerca de 16 milhões, em uma população total de 26 milhões, precisa de algum tipo de ajuda humanitária e está sem acesso à água potável.

Em algumas áreas, como na cidade de Hodeidah, no oeste do país, os preços dos alimentos dobraram e dos combustíveis quadruplicaram. Ao mesmo tempo, serviços de infraestrutura entraram em colapso e programas do governo foram suspensos.

Assistência Humanitária

Desde 2014, a FAO e parceiros têm trabalhado para apoiar agricultores locais e deslocados internos para fortalecer seus meios de subsistência.

As instituições também ofereceram vacinas para animais e promoveram campanhas sobre saúde de plantas. Desde o ano passado, mais de 90 mil pessoas foram beneficiadas por estes programas da agência da ONU.

Se as condições de segurança permitirem, a FAO pretende alcançar cerca de 235 mil pessoas através de seu plano de resposta para o Iêmen nos anos de 2014 e 2015.

No entanto, é preciso mais recursos. Atualmente, apenas US$ 4 milhões dos US$ 12 milhões necessários foram disponibilizados para os programas.

Leia Mais:

Conselho de Segurança aprova embargo de armas a combatentes do Iêmen

ONU calcula que mais de 120 mil pessoas tenham sido deslocadas no Iémen

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031