Ban diz que mundo tem experiência para vencer luta contra malária

Ouvir /

Secretário-geral da ONU fez a declaração para marcar o Dia Mundial da Malária, este sábado, 25 de abril; ele afirmou que é necessário investir para reduzir o número de casos e mortes da doença.

Ban Ki-moon. Foto: ONU/Paulo Filgueiras

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, afirmou que o mundo tem as ferramentas e a experiência para vencer a luta global contra a malária.

A declaração foi feita para marcar o Dia Mundial da Malária, este sábado, 25 de abril.

Doença Negligenciada

Para Ban Ki-moon, é preciso fazer com que os investimentos na área cheguem a um número cada vez maior de pessoas, para reduzir ainda mais o número de doentes e de mortes por ano.

De Portugal, o coordenador do Centro de Pesquisa, Diagnóstico e Treinamento em Malária da Fundação Oswaldo Cruz, Fiocruz, Dr. Cláudio Tadeu Daniel Ribeiro falou à Rádio ONU que a malária é uma doença negligenciada.

"A malária pode ser considerada ainda hoje, não obstante os esforços importantes e os investimentos que têm sido feitos para a eliminação da malária do planeta, ela pode ser considerada uma doença negligenciada porque ela tem um impacto muito grande na saúde pública. São 198 milhões, uma estimativa da Organização Mundial da Saúde, ou cerca de 200 milhões de casos anuais e mais de meio milhão de mortes anualmente devido à malária."

O médico da Fiocruz falou também sobre a situação do Brasil.

"O Brasil é um dos 99 países onde existe transmissão ativa e um dos 55 países, de acordo com a Organização Mundial da Saúde, listados como países em vias de eliminação da malária."

África

O secretário-geral da ONU afirmou que são urgentemente necessárias redes mosquiteiras para as pessoas em risco na África Subsaariana, e não apenas para a metade delas.

Um outro desafio é abordar a recente queda da pulverização intradomiciliar, que Ban considera uma intervenção essencial para reduzir as novas infeções.

Para milhões de pessoas que não podem ser testadas e tratadas, o chefe da ONU pediu que se faça mais. Ban diz também que é preciso que a resistência às drogas e aos inseticidas sejam combatidas de forma mais decisiva.

Sistemas de Saúde

Como ações para isso, o secretário-geral apontou o investimento em examens e pesquisas para prevenir e tratar a malária.

Ele disse também que é preciso reforçar os sistemas de saúde dos países mais pobres além de intensificar os esforços para desenvolver novas ferramentas e abordagens.

O apelo à  comunidade internacional para a data é  “investir no futuro: derrotar a malária”. Na mensagem, Ban destaca que o mundo tem uma oportunidade real para derrotar a doença e “que não deve ser desperdiçada”.

Leia Mais:

OMS quer reduzir mortes por malária em 90% até 2030

 

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 12 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 12 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031