Relatório destaca potencial económico da cultura de Cabo Verde

Ouvir /

Para Unctad, país pode ser exemplo na construção de desenvolvimento fundamentado nas expressões culturais de seu povo, como música, artesanato e gastronomia; são feitas várias recomendações ao governo sobre o tema.

Segundo relatório, Cabo Verde pode ser exemplo de um novo modelo de desenvolvimento sustentável. Foto: Reprodução

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Para a Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento, Unctad, o potencial económico da cultura e da criatividade de Cabo Verde é imenso e o país pode tornar-se modelo neste sentido.

Um relatório divulgado esta quinta-feira pela Unctad destaca que Cabo Verde pode ser exemplo de um novo modelo de desenvolvimento sustentável, baseado nas expressões culturais de seu povo.

Vantagens

Dentre essas, destacam-se música, artesanato, gastronomia, turismo e eventos. A Unctad diz que o país tem uma vantagem competitiva natural devido à "enorme diversidade cultural e pela localização estratégica entre África, Europa e Américas".

O relatório afirma que o governo tem a vontade política necessária para avançar com a agenda da economia criativa e neste sentido, apresenta uma série de recomendações ao país.

Plano Nacional

A principal é a formulação e implantação do "Plano de Desenvolvimento das Economias Criativas de Cabo Verde", Pladec, coordenado pelo governo e pelo Comité Interministerial para as Economias Criativas.

A Unctad também recomenda a criação, em Cabo Verde, de um Observatório Africano das Economias Criativas e assim, quantificar a contribuição dos setores criativos no Produto Interno Bruto.

O relatório sugere ainda a criação do Programa Nacional de Educação Cabo Verde Criativo, para mapear vocações locais, formar lideranças e capacitar em gestão. Ainda sobre o "Cabo Verde Criativo", a Unctad diz que deve ser formulada uma política para circulação e exportação de produtos fundamentadas desta marca, reforçando assim o poder do país no setor.

Selo

Os produtos levariam o selo "Cabo Verde Criativo" e seriam vendidos em pontos de venda nos aeroportos, portos, hotéis, centros culturais e turísticos. Outra ideia é realizar, em outros países, feiras e divulgação da economia criativa cabo-verdiana.

O relatório também destaca o papel da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, Cplp, em ajudar Cabo Verde a reforçar sua diversidade cultural e a promover a economia criativa.

Segundo a Unctad o comércio mundial de bens e serviços da indústria criativa alcançou um recorde de US$ 624 mil milhões em 2011.

Leia Também:

FMI destaca aumento das exportações de pescado em Cabo Verde

Após seca, FAO anuncia ajuda para agricultores em Cabo Verde

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 11 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 11 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031