"Novas tecnologias estão facilitando a prática de crimes de exploração sexual"

Ouvir /

Avaliação é da relatora especial da ONU sobre a Venda de Crianças, Prostituição Infantil e Pornografia; um dos exemplos da prática é a transmissão online do abuso infantil; Maud de Boer-Buquicchi sugere que a indústria esteja envolvida na busca de uma solução.

Foto: UIT

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova York.*

A relatora especial da ONU sobre a Venda de Crianças, Prostituição Infantil e Pornografia Infantil disse que as novas tecnologias estão facilitando a prática de crimes de exploração sexual e novas formas de comportamento explorador.

Falando nesta quarta-feira no Conselho de Direitos Humanos, em Genebra, Maud de Boer-Buquicchi citou como exemplo a transmissão online do abuso infantil.

Anonimato

Ela mencionou um estudo sobre novos desafios, ameaças, formas e tendências na venda e exploração sexual de crianças. Para relatora, tais atos são "facilitados pela rápida evolução das novas tecnologias" e a intenção do trabalho é fornecer respostas para garantir a proteção dos menores.

Boer-Buquicchi afirmou que as novas tecnologias oferecem "o sigilo e o anonimato" que facilitam a prática de tais atividades ilegais. Sua sugestão é que a indústria seja ativamente envolvida na busca de uma solução para a questão.

Medidas

Segundo a especialista, os autores destes crimes se beneficiam dessas características. Ela quer que sejam usadas as medidas necessárias para "pará-los e impedí-los de agir com impunidade total".

Como resposta eficaz dos países à questão, a relatora sugeriu a criação de marcos legais "claros e abrangentes para evitar lacunas de proteção".

Outras propostas incluem mecanismos para quantificar a prática, identificar as vítimas e rastrear os criminosos e a criação de unidades policiais especializadas para lidar com o assunto.

Prevenção

Por último, a relatora propõe um maior investimento dos países em programas de prevenção e de proteção.

Ela disse que existem novas e persistentes formas de venda e de exploração sexual de menores em todas as regiões do mundo. Milhões de crianças são vítimas de abusos e da exploração sexual ao serem vendidas e traficadas para prostituição, trabalho forçado, adoção ilegal ou transferência de órgãos.

Apesar disso, Boer-Buquicchi mencionou aspectos positivos das novas tecnologias de informação e de comunicação para crianças. A especialista citou que os menores estão mais familiarizados com elas e com o acesso à informação.

*Apresentação: Laura Gelbert.

Leia Mais:

Ban afirma que 2,4 milhões de mulheres e crianças foram salvas desde 2010

Jogos online e redes sociais ampliam risco de abuso infantil, diz Unodc

Pornografia infantil na internet atinge crianças cada vez mais novas

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 12 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 12 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031