Guiné-Bissau cita representatividade nacional na Mesa Redonda de Bruxelas

Ouvir /

Chefe do governo destaca presença de políticos, artistas e técnicos na delegação de 45 membros; ONU apoia mobilização internacional para reunião com doadores a decorrer nesta quarta-feira.

Domingos Simões Pereira participa da Mesa Redonda de Bruxelas. Foto: ONU/Yubi Hoffmann

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

O primeiro-ministro da Guiné-Bissau destacou a representatividade de cidadãos de setores do país na delegação de 45 membros que seguiu para a Mesa Redonda de Bruxelas, a arrancar neste 25 de março.

Domingos Simões Pereira está na capital belga para participar no evento cuja mobilização teve o apoio das Nações Unidas.

Equipa

“Entendemos que era importante levar a sociedade civil, alguns artistas, representantes de partidos políticos, os nossos deputados, o presidente da República, técnicos do meu gabinete e sobretudo do Ministério da Economia e Finanças. Todos fazem parte desta equipa que estará em Bruxelas em representação de nós todos.”

A ONU destacou a importância da reunião ao pedir atenção internacional sustentada aos países em sessões na sua sede em Nova Iorque. O objetivo é ajudar o governo guineense a cumprir a sua agenda de reformas e que haja mais avanços em relação aos ganhos recentes.

Falando à Rádio ONU, o chefe do governo guineense reforçou esse apelo.

“Pedir à comunidade internacional uma maior atenção, uma atenção positiva para a Guiné-Bissau, por isso nós acreditamos que os pressupostos estão criados, agora é preciso enfrentar o futuro com confiança.”

O presidente guineense Jorge Mário Vaz seguiu esta segunda-feira para Bruxelas. Antes da partida do chefe de Estado, Domingos Simões Pereira disse que outros líderes da África Ocidental também estarão no evento, mas não especificou os países.

“Recebemos confirmação de todos os presidentes da sub-região do seu apoio da sua adesão a este esforço e da sua determinação em ajudar a Guiné-Bissau a sair do momento do passado e enfrentar o futuro com bastante mais confiança.”

Agências de notícias informaram que o setor empresarial e a área cultural foram abordados pelo primeiro-ministro guineense na série de encontros mantidos na capital belga. Ele informou que a Mesa Redonda vai envolver centenas de doadores.

“Todos os parceiros são importantes. Nós temos uma lista de cerca de 240 convidados. Temos a confirmação de todos. Por isso, como compreende não quero destacar uns e deixar outros. Todos são importantes para nós e é muito importante saber que manifestam disponibilidade para estar na Mesa Redonda.”

Na Bélgica, os contactos de Domingos Simões Pereira também envolveram a diáspora guineense no país, na França, na Holanda e no Luxemburgo.

*Com reportagem de Amatijane Candé, de Bissau.

Leia Mais:

Guiné-Bissau confia em êxito no frente a frente com doadores em Bruxelas

Entrevista: Guiné-Bissau quer ideias de lusófonos sobre autonomia feminina

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 14 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 14 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031