Gordon Brown quer US$ 163 milhões anuais para escolas em áreas de conflito

Ouvir /

Enviado sobre Educação Global disse que a Nigéria tem 10 milhões de crianças fora da escola; nova tecnologia vai alertar sobre ameaças aos estabelecimentos de ensino.

Gordon Brown. Foto: Banco Mundial/Roxana Bravo

Eleuterio Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O enviado especial do secretário-geral sobre a Educação Global, Gordon Brown, pediu aos países que contribuam com mais US$ 163 milhões ao ano para avanços na iniciativa para educação em áreas de conflito.

Falando a jornalistas, em Nova Iorque, o antigo primeiro-ministro britânico explicou que cerca de US$ 100 milhões já foram angariados junto de países dispostos em apoiar a Iniciativa Escolas Seguras para as crianças, as quais considerou de “vítimas silenciosas dos conflitos”.

Escolas Seguras

Gordon Brown disse que 28 milhões de crianças estão desprovidas do mais básico direito à educação, a maioria no que chamou de "nações com mais turbulência no mundo". A Nigéria tem 10 milhões de crianças fora da escola e o Paquistão tem entre 5 milhões e 7 milhões de menores nessa situação.

O enviado pediu atenção para crianças sírias que estão fora da escola. Na ocasião, anunciou um acordo alcançado entre a iniciativa e o governo libanês para que crianças do países estudem num período e as sírias no outro, para permitir que as refugiadas tenham mais possibilidades de ir à escola. De acordo com Brown, 500 mil crianças estão fora da escola no Líbano.

Tecnologia

No Paquistão, a iniciativa lançou um programa de novas tecnologias para tornar mil escolas mais seguras. Além do Líbano, o projeto deve der estendido para o Sudão do Sul e a República Democrática do Congo.

Brown disse ainda que graças à parceria com companhias privadas, a tecnologia pode alertar escolas, governos e autoridades locais sobre ameaças aos estabelecimentos de ensino. A tecnologia pode dar informações sobre meios e mudanças para proteger as escolas ou ainda sobre o risco ou propensão de ataques terroristas.

Ele pediu mais apoio do resto do mundo à Declaração Internacional de Escola Seguras, também chamada Diretrizes de Lousane, que pretende proteger as escolas da militarização e ataques a mesma proteção que a Cruz Vermelha. Cerca de 30 países assinaram o documento.

Leia mais:

Brown revela alternativas para os que falham nas metas de educação

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 13 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 13 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031