Em Dia Mundial do Teatro, artistas moçambicanos revelam desafios

Ouvir /

Data foi declarada há 54 anos pela Unesco; apresentações no país focam no teatro comunitário; performance é usada na sensibilização sobre vários temas.

Teatro em Moçambique. Foto: Rádio ONU/Ouri Pota

Ouri Pota, da Rádio ONU em Maputo.

O Dia Mundial do Teatro em Moçambique é assinalado sob o lema "Teatro contribuindo na construção da moçambicanidade e desenvolvimento sustentável". A data foi declarada pela Organização da ONU para Educação, Ciência e Cultura, Unesco, em 1961.

A Rádio ONU em Maputo ouviu os fazedores da arte. Um dos grupos de referência na praça é o Mutumbela Gogo. A diretora artística, Manuela Soeiro, defende que a formação é fundamental para o crescimento da arte no país.

Formação

"Com formação vão começar aparecer atores de fato. Há muita gente que não teve formação e tem talento, essas pessoas vão também criar uma dinâmica nova, vão fazer um teatro mais erudito, as pessoas vão ter mais conhecimento do trabalho de ator, porque o trabalho de ator não é só dizer um texto, andar de um lado para outro, mas tem muitas dimensões que tem que passar para o público. Muitas vezes um olhar já é qualquer coisa que se está a transmitir ao público."

Desafio

O coordenador do grupo Teatro do Oprimido, Alvim Cossa, sugere que se vá  além do treino de atores. O ator relata obstáculos para quer deseja abraçar a área como profissão no país.

"É um grande desafio, mas um desafio que gratifica cada vez que um espetador aplaude, diz 'sim, aquela mensagem que passou é uma realidade, aconteceu comigo, acontece com fulano'… É possível mudarmos, é possível transformarmos, portanto é muito gratificante. Fazer teatro em Moçambique é engajar-se numa luta que a gratificação não é material, mas é uma gratificação espiritualmente muito forte que nos sustenta até aos dias de hoje."

A Rádio ONU também conversou com o diretor e encenador do grupo Lareira Arte. Elliot Alex considera que a falta de salas para atuação é uma das maiores preocupações dos grupos.

"O aluguer da sala de espetáculos é muito caro, nós não temos. O Centro Cultural Moçambicano nos ofereceu isto como apoio, a sala, toda técnica, é claro que nós entramos com aquilo que nós tínhamos, o cenário, o figurino, os próprios atores, muitas coisas. As outras salas não nos dão esta abertura e é muito complicado, razão dos grupos ficarem sem apresentar."

A falta de locais para exibição difundiu o teatro comunitário em Moçambique. O tipo de performance é largamente usado para atividades de sensibilização sobre vários temas.

Leia Mais:

Unesco aposta em capacitar no teatro em Moçambique

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 13 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 13 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031