Cepal: governos e especialistas ressaltam financimento para desenvolvimento

Ouvir /

Autoridades da região indicam ser preciso repensar a arquitetura financeira internacional e colocar a inclusão no centro da agenda pós-2015; conferência internacional sobre o tema acontece em julho na Etiópia.

Sede da Cepal no Chile. Foto: Cepal/Carlos Vera

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York.

Um encontro na sede da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe, Cepal, em Santiago, reuniu autoridades e ministros de vários países da região, assim como representantes das Nações Unidas. Na reunião, eles indicaram ser preciso repensar a arquitetura financeira internacional e colocar a inclusão no centro da nova agenda de desenvolvimento pós-2015.

No encontro, organizado pela Cepal e o governo do Chile, foi debatido o progresso do projeto do documento final da 3ª. Conferência Internacional sobre o Financiamento para o Desenvolvimento, que acontece em julho em Adis Abeba, na Etiópia.

Pós-2015

Neste encontro mundial, a expectativa é de chefes de Estado e outros representantes da comunidade internacional negociem um acordo intergovernamental para a implementação da agenda de desenvolvimento pós-2015.

Este não incluiria apenas o financiamento para o desenvolvimento, mas também outros temas relacionados, como o fechamento de assimetrias comerciais, financeiras e tecnológicas entre países desenvolvidos e em desenvolvimento.

O subsecretário-geral da ONU para Assuntos Econômicos e Sociais, Wu Hongbo, afirmou que a conferência de Adis Abeba é "uma oportunidade para comunicar esta estratégia abrangente que permita alcançar a agenda de desenvolvimento sustentável e também fundar as bases de um acordo climático ambicioso em Paris em dezembro".

Renda Média

Também falando na abertura do evento, nesta quinta-feira, a secretária-executiva da Cepal, Alicia Bárcena, disse, entre outras coisas, que o encontro na Etiópia representa uma ocasião única para enfrentar os desafios dos países de renda média, como os da América Latina e Caribe.

Ela declarou ser preciso gerar uma "nova associação estratégica de todos os países do mundo" e que, especialmente na América Latina é "preciso avançar em direção à igualdade, transformando a estrutura produtiva com sustentabilidade ambiental".

Dívida Externa

Bárcena mencionou também aos esforços para mobilizar recursos a nível nacional a partir de uma maior arrecadação e a redução da dívida externa. Entre os desafios a alcançar destacados por ela estão uma maior simetria e equidade nos sistemas fiscais globais e na governância financeira mundial e o fechamento de brechas comerciais.

Durante o encontro, no Chile, a Cepal apresentará aos países orientações estratégicas sobre financiamento para o desenvolvimento a partir de uma perpectiva global contidas em novo estudo.

Leia mais:

América Latina tem 167 milhões de pessoas vivendo na pobreza

Cepal: América Latina tem chance histórica de relações com China

 

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031