Unfpa quer prevenir violência sexual a vítimas das cheias na África Austral

Ouvir /

Agência destaca exposição de meninas e mulheres a ameaças de violência generalizada; áreas afetadas contam com apoios para saúde reprodutiva e realização de partos seguros.

Cheias. Foto: Ocha/R. Geekie

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque. 

O Fundo das Nações Unidas para a População, Unfpa, anunciou que coordena com autoridades de saúde e de proteção dos países afetados pelas cheias na África Austral para prestar assistência médica a milhares de mulheres desalojados.

A maior atenção da iniciativa está a ser dada a questões de saúde sexual e reprodutiva além de ações para prevenir a violência sexual. O Unfpa concede ainda kits de saúde reprodutiva e para realização de partos seguros em áreas onde foi cortado o acesso aos serviços de saúde.

Inundações 

A agência mencionou o que chama de “circunstâncias particularmente terríveis” devido à falta de suprimentos e às ameaças de violência generalizada baseada no género para centenas de milhares de pessoas.

As chuvas torrenciais e as inundações no rio Zambeze destruíram plantações, infraestrutura e milhares de casas em Moçambique, no Malaui e no Zimbábue.

Alerta

Moçambique tem mais de 50 mil pessoas em campos de assentamento, após ter sido declarado um “alerta vermelho” nas regiões do centro e norte do país. Mais de 157 mil pessoas foram afetadas pelo desastre.

No Malaui, 638 mil pessoas foram afetadas nos três distritos mais atingidos, onde cerca de 174 mil pessoas foram deslocadas.

Já as chuvas que caem no Zimbábue mataram pelo menos 11 pessoas, além de terem arrasado a infraestrutura. Cerca de 6 mil pessoas foram afetadas, estando 2, 5 mil a carecer de assistência urgente.

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 8 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 8 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031