Homicídios aumentaram 10% em países de baixa renda, segundo Unodc

Ouvir /

Dado corresponde aos últimos 10 anos e  foi apresentado pelo chefe da agência, Yuri Fedotov; ele pede que a agenda pós-2015 promova também segurança, justiça e o combate ao crime, ao terrorismo, à corrupção e às drogas.

Yuri Fedotov na sede da ONU. Foto: ONU/Devra Berkowitz

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

O diretor do Escritório da ONU sobre Drogas e Crime, Unodc, está em Nova York, participando de um debate de alto nível da Assembleia Geral sobre prevenção do crime no contexto da criação da agenda pós-2015, que foca no desenvolvimento sustentável.

Durante seu discurso, Yuri Fedotov destacou progressos globais para redução da violência, mas afirmou que o índice de homicídios aumentou 10% nos países de rendas baixa e média-baixa, isso na última década.

Exploração

Em 2013, a taxa de homicídio nesses países foi em média 2,5 vezes maior do que os índices dos países de alta renda. Fedotov destacou que reduzir a criminalidade e a violência são importantes para proteger a população da exploração, colocar um fim à corrupção e tirar os jovens da pobreza e das drogas.

O diretor do Unodc garantiu que agência da ONU está pronta para apoiar a implementação da agenda de desenvolvimento pós-2015. Yuri Fedotov espera que a agenda promova saúde, segurança, justiça, lei do direito e combate ao crime, às drogas, ao terrorismo e à corrupção.

Vítimas

Para o chefe do Unodc, este tipo de resposta requer "estratégias de prevenção do crime a longo-prazo" e depende de cortes eficientes e de um sistema de justiça criminal que ajude vítimas e testemunhas.

Outra proposta de Fedotov é que sejam reconhecidas as necessidades especiais de mulheres e de crianças e que sejam oferecidas alternativas ao encarceramento, promovendo a reintegração social e o controle do extremismo violento.

Congresso

O diretor do Unodc acredita que o Congresso sobre o Crime, que acontece em abril, em Doha, no Catar, traz a oportunidade para avançar a discussão.

No encontro, o presidente da Assembleia Geral declarou que a prevenção do crime caminha lado a lado com vários objetivos importantes de desenvolvimento: erradicação da pobreza, aumento do acesso a serviços de saúde, à educação, à água e à energia.

Segundo Sam Kutesa, a contribuição pode ir além, criando empregos, ajudando na inclusão social e eliminando a desigualdade e a discriminação. O presidente da Assembleia Geral encoraja a adoção e a implementação completa da Convenção contra o Crime Organizado Transnacional e contra a Corrupção.

Para Kutesa, a reforma da justiça criminal precisa estar no centro dos esforços da comunidade internacional.

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031