Registos de infeção pelo ébola pela primeira vez abaixo de 100 por semana

Ouvir /

OMS passa a priorizar fim da epidemia ao invés da desaceleração de transmissões;  Guiné Conacri, Libéria e Serra Leoa reportaram 99 casos confirmados na semana até 25 de janeiro.

Foto: Banco Mundial

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A Organização Mundial da Saúde, OMS, anunciou que a resposta à epidemia do ébola passou  para uma segunda fase com a mudança de enfoque da desaceleração da transmissão para esforços para acabar com a epidemia.

A mais recente atualização da agência indica 99 casos confirmados na semana até 25 de janeiro, a primeira vez desde finais de junho de 2014 que foram registadas menos de 100 infeções.

Casos

A OMS destaca que os esforços mudaram da construção rápida de infraestrutura para a “garantia de que a capacidade é usada da forma mais eficaz possível” para detetar e gerir casos além de estimular enterros seguros e o envolvimento da comunidade.

A incidência de casos continua a cair na Guiné Conacri, que registou 30 infeções e na Libéria com 4 pacientes. Na mesma semana, a  Serra Leoa teve 65 casos. Os três países são os mais gravemente afetados pela epidemia, que até o momento registou 22092 infetados e 8810 mortos.

Guiné-Bissau

A Guiné-Bissau está entre os países considerados mais prioritários que recebem o apoio da OMS e seus parceiros juntamente com o Mali, o Senegal e a Côte d’Ivoire, também conhecida como Costa do Marfim.

No grupo de países, o pessoal da agência ajuda  a implementar um plano de 90 dias para reforçar a prontidão das operações de resposta.

Leia mais:

Chefe da Uneca destaca cancelamento da dívida a países afetados pelo ébola

 OMS diz que mundo foi lento para identificar gravidade do surto de ebola

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 12 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 12 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031