Nações Unidas saúdam condenação de ex-integrante do exército congolês

Ouvir /

Bedi Mobuli Engangela foi tenente-coronel das forças armadas e setenciado à prisão perpétua por crimes contra a humanidade, incluindo estupros e escravidão sexual; representante da ONU elogia veredicto.

Zeinab Bangura. Foto: ONU/Eskinder Debebe

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.*

A representante especial das Nações Unidas sobre Violência Sexual em Conflitos elogiou a condenação de um ex-integrante do exército da República Democrática do Congo.

Para Zainab Bangura, o veredicto "manda uma mensagem clara aos perpetradores de violência sexual, de que não podem escapar da justiça" só por usarem um uniforme.

Crimes

O ex-tenente-coronel das forças armadas congolesas, Bedi Mobuli Engangela, era conhecido como "Coronel 106" após comandar uma batalha no Kivu Sul. Ele foi condenado à prisão perpétua por crimes contra a humanidade, incluindo estupros, escravidão sexual e assassinatos cometidos entre 2005 e 2007.

A decisão da corte militar da província de Kivu Sul, a leste da RD Congo, é a última numa história recente de condenações de militares e de policiais por crimes de violência sexual.

Segundo Zainab Bangura, o julgamento e a condenação do "Coronel 106" e de outros oficiais mostram aos sobreviventes que as suas vozes foram ouvidas e que já não precisam de sofrer em silêncio.

A condenação também foi elogiada pela Missão de Estabilização das Nações Unidas na RD Congo, Monusco.

*Apresentação: Denise Costa.

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 12 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 12 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031