Missão no Sudão do Sul destrói armas confiscadas de deslocados internos

Ouvir /

Foram 25 armas de fogo e centenas de facas, machetes e objetos similares recolhidos de civis que estão a viver nas bases da Unmiss em Juba; mais de 1,5 mil peças de munição também serão detonadas.

Facas, machetes e outros objetos recolhidos. Foto: Unmiss/ Ilya Medvedev

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A Missão das Nações Unidas no Sudão do Sul, Unmiss, destruiu esta terça-feira 25 armas de fogo e centenas de facas, machetes e objetos similares que haviam sido confiscados com deslocados internos.

Segundo a missão, todos os civis e ex-combatentes que buscaram abrigo em suas bases foram revistados e tiveram de entregar as suas armas antes de serem admitidos para viver nos sítios de proteção.

Processo

A destruição ocorreu numa cerimónia pública em Juba, com a presença de diplomatas, jornalistas e funcionários das Nações Unidas.

Uma máquina destruiu as armas e o que sobrou foram pequeninos pedaços sem a menor condição de uso, divulgou a Unmiss. O processo prossegue esta quarta-feira com a destruição de 1,5 mil peças de munição também encontradas com os deslocados internos em Juba.

Ajuda Humanitária

Outras bases da Unmiss em Malakal, Nassir, Wau, Bentiu e Bor terão cerimónias de destruição de armamentos no fim deste mês. E para prestar cuidados aos refugiados e deslocados internos sul-sudaneses, a Organização Internacional para Migrações, OIM, anunciou que precisa de US$ 93,3 milhões no ano de 2015.

Agências humanitárias anteciparam que mais de 6,4 milhões de pessoas vão necessitar de ajuda no primeiro trimestre do próximo ano. A maioria está deslocada dentro do país devido à onda de violência e enfrenta insegurança alimentar.

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 13 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 13 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031