Filipinas: PMA fala de trabalho intenso para apoiar vítimas do Tufão Hagupit

Ouvir /

Agência diz que está pronta para entregar  alimentos, meios de transporte e comunicações; autoridades evacuaram mais de 600 mil pessoas; agências de notícias dizem que tempestade já fez pelo menos três mortos desde sábado.

PMA conta com pessoal que operou no Tufão Haiyan.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Programa Mundial de Alimentação, PMA, anunciou que trabalha intensamente para apoiar a resposta humanitária do Governo das Filipinas às vítimas do Tufão Hagupit. Calcula-se que mais de 30 milhões de pessoas podem ser afetadas.

Em nota, o diretor da agência no país, Praveen Agrawal, afirmou que comida, camiões e telefones via satélite estariam entre os meios que seriam dados caso fossem necessários para apoiar os filipinos enquanto a situação se desenrola.

Ventos e Rajadas

Este domingo, agências de notícias informaram que o tufão Hagupit enfraquecia-se enquanto passava pelo país, onde causou alguns danos. As previsões iniciais eram de ventos em torno de 140 km/h e rajadas de 170 km/h .

De acordo com os relatos da media, a tempestade já matou pelo menos três pessoas desde que atingiu a costa filipina no sábado.

O PMA disse que estão a ser preparados suprimentos para serem enviados para as regiões de Visayas e Bicol, a leste. O objetivo é ajudar rapidamente aos necessitados na sequencia do tufão localmente conhecido como Ruby.

Assistência

A agência da ONU anunciou ainda que com os estoques de alimentos no país poderá prestar assistência a cerca de 1,8 milhões de pessoas em duas semanas.

Trata-se de mais de 260 toneladas de biscoitos altamente energéticos,  quase 4 mil toneladas de arroz e mais de 130 toneladas de alimentos complementares prontos a usar.

Tacloban

A capital Manila e outras duas cidades armazenam stocks e funcionários do PMA foram mobilizados para criar uma base em Tacloban.

O escritório da ONU para Assistência Humanitária destaca  que as questões de abrigo e de proteção para mulheres e crianças serão  uma prioridade após o tufão.A primeira opcao será movimentar as pessoas para locais  mais altos para garantir que as vidas sejam salvas.

Medidas Preventivas

O coordenador humanitário da ONU nas Filipinas disse haver prontidão em ajudar as ações de resposta do Governo. Terence Jones sublinhou que, só nas últimas 24 horas, as autoridades filipinas evacuaram mais de 600 mil pessoas como parte das medidas preventivas.

O responsável disse contar com pessoas experientes preparadas para a resposta, que já atuaram no Tufão Haiyan. Em novembro passado, a que é considerada a pior tempestade registada no país fez cerca de 7 mil mortos e desaparecidos.

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031