Prioridade é pessoal para lidar com ébola em distritos de países afetados, diz ONU

Ouvir /

OMS confirma subida para 15935 casos e 5689 mortes; organização fala de resultados promissores na Libéria; Serra Leoa e Guiné Conacri revelam resultados contrastantes.

Davi Nabarro e Anthony Banbury. Foto: Unmeer

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

O envio de mais pessoal da saúde para os distritos dos países afetados é a maior prioridade no combate ao ébola, segundo as Nações Unidas. As declarações foram feitas por chefes de entidades da organização que combatem o surto, em entrevista realizada em Acra, no Gana.

Casos e Mortes

O enviado especial do secretário-geral da ONU sobre o Ébola, David Nabarro, disse que decorre a busca do que chamou de melhores pessoas do mundo que  são encorajadas a trabalhar com os governos dos países afetados.

A Organização Mundial da Saúde, OMS, confirmou 15935 casos e 5689 mortes. O maior número de vítimas foi registado na Libéria, na Serra Leoa e na Guiné Conacri.

Entre as necessidades para conter o surto estão a assistência aos pacientes, o rastreio das pessoas com quem estes tiveram contacto e a análise da evolução do surto nas áreas remotas dos países afetados.

Prazo

Nabarro e o chefe da Missão de Resposta de Emergência ao Ébola, Anthony Banbury, foram entrevistados no âmbito do 1 de dezembro. A data foi estabelecida pela Unmeer para tentar obter 70% dos casos isolados e tratados, e 70% de mortos enterrados com segurança em 60 dias.

Tanto Nabarro como Banbury assinalaram desequilíbrios nos progressos registados até o momento, mas revelaram satisfação com o que foi atingido em partes dos países afetados.

Socorristas

Banbury realçou progressos alcançados em certas áreas, que atribuiu ao trabalho árduo das próprias comunidades e a socorristas nacionais e internacionais.

Ele considerou funcional a estratégia de implantar elementos para dar resposta aos casos, por defender que resulta no que considera grandes melhorias na situação.

Nabarro assinalou resultados promissores da Libéria e em partes das Serra Leoa. Mas em território serra-leonês disse haver áreas onde o número de casos continua a aumentar diariamente, tal como ocorre na Guiné Conacri.

Mali

Quanto à propagação do vírus no Mali, Nabarro alertou para as próximas semanas que considerou importantes. O país é o último da África Ocidental onde o surto se espalhou.

Banbury pediu mais gestores de crise para integrarem a Unmeer no terreno. As necessidades incluem mais epidemiologistas, especialistas em gestão de informação e equipas médicas melhor treinados para os centros de tratamento.

A questão dos laboratórios, para testar rapidamente as amostras de pacientes suspeitos de Ébola, também foi levantada. O objetivo é determinar rapidamente se estes estão doentes para que possam ser tratados como tal.

*Apresentação: Denise Costa.

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031