No Iraque, diretora da Unesco pede fim da "limpeza cultural"

Ouvir /

Irina Bokova expressa forte preocupação ações de grupos terroristas, incluindo perseguição de assírios, cristãos, yazidis, turcos e caldeus; ela também condena destruição do patrimônio religioso e cultural.

Irina Bokova em visita ao Iraque. Foto: Unami

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

A diretora da Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, Unesco, visitou a cidade de Erbil, no Iraque, no domingo. Irina Bokova expressou grande preocupação com a "perseguição sistemática de minorias" no país.

Bokova também condenou os ataques a patrimônios culturais e religiosos iraquianos e fez um apelo, ao pedir "o fim da limpeza cultural realizada por grupos extremistas".

Representantes

A chefe da Unesco encontrou-se com representantes assírios, yazidis e de outras minorias iraquianas, como os povos Shabak, Bahii, Kakiee, Sabian e Mandaéé e Caldeus. Em Erbil, Bokova também esteve com representantes do Parlamento curdo e do Conselho de Representantes do Iraque.

No encontro, a diretora da Unesco falou em "tentativas intoleráveis de destruir a diversidade que é parte do DNA" do Iraque e "testemunha de uma longa história de coexistência e diálogo entre povos de várias linhas culturais e religiosas".

Ameaças

A Unesco cita uma estimativa de que 5,2 milhões de iraquianos estão sendo afetados com a atual crise no país e que 1,8 milhão de pessoas ficaram desalojadas neste ano.

A violência atinge as minorias yazidis, cristãs, curdos, turcomenistãos, shabaks, xiitas e sunitas. Irina Bokova destacou que é tradição do Iraque ter grupos de culturas e religiões diferentes, e lamentou que o país esteja enfrentando "sérias ameaças contra sua coesão social e unidade".

Educação

A diretora da Unesco disse que isso não pode acontecer e defendeu o reconhecimento da contribuição de cada comunidade iraquiana à sociedade e ao futuro do país.

Bokova também encontrou-se com o presidente do Iraque, Fuad Masum, e os dois conversaram sobre o plano de ação da Unesco para proteger o patrimônio cultural do país.

Perto de Erbil, ela visitou o acampamento para deslocados internos de Baharka e disse que a educação é essencial para a paz. Bokova lançou a pedra angular de uma escola que está sendo construída pela Unesco no local, e deve ficar pronta em dezembro.

Compartilhe

JORNAL DA ONU - 5 MIN, 8 DE DEZEMBRO DE 2017
JORNAL DA ONU - 5 MIN, 8 DE DEZEMBRO DE 2017
Loading the player ...

SIGA A RÁDIO ONU NAS REDES SOCIAIS

 

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031